Carne bovina acumula alta de 35% em SP

Agronegócio

Carne bovina acumula alta de 35% em SP

Alguns cortes de carne mais nobres tiveram aumentos ainda maiores
Por:
231 acessos

A carne bovina terminou 2010 com aumento de 34,45% em São Paulo, de acordo com dados da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) da USP. Assim, o item - cuja alta no ano foi a maior entre todos os itens do IPC - contribuiu com cerca de 12% da inflação anual para o paulistano, de 6,4%. Alguns cortes de carne mais nobres, como o filé mignon e a picanha tiveram aumentos ainda maiores, de 67,74% e 57,54%, respectivamente.

Antônio Evaldo Comune, coordenador do índice, disse que houve um problema de oferta, agravado por um aumento na demanda graças à entrada de mais pessoas no mercado, com o crescimento da classe C. "O preço das carnes subiu muito mais que o padrão dos últimos anos, por causa da entressafra severa que tivemos entre julho e agosto", afirmou Comune.

As razões apontadas pelos segmentos ligados à produção de carne bovina para o aumento de preços incluem: o abate excessivo de matrizes entre 2003 e 2006, que ainda se reflete na oferta de gado de corte; a seca excepcional deste ano, que emagreceu o gado; o aumento do consumo interno; e o crescimento das exportações, em razão da diminuição do rebanho de dois tradicionais exportadores, Argentina e Austrália.

Com o preço da carne bovina em alta, os consumidores migram para suínos ou frango, transferindo parte do aumento de preços para esses produtos. O custo das carnes suínas registrou aumento de 21,75% em 2010, enquanto o frango teve elevação de 23,61%.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink