Carne de laboratório chega ao público pela 1ª vez
CI
Imagem: Impossible Foods
MUNDO

Carne de laboratório chega ao público pela 1ª vez

O novo restaurante foi fundado pela empresa de tecnologia de alimentos SuperMeat
Por: -Leonardo Gottems

Após 7 anos desde que Mark Post introduziu, cozinhou e provou o primeiro alimento de carne cultivado em laboratório, ele finalmente chegou ao mercado. The Chicken, um restaurante em Tel Aviv, Israel, está servindo carne de frango produzida em laboratório (também conhecida como carne celular) dentro de um biorreator. 

Longe dos 250 mil euros que o hambúrguer do Post custou em 2013, os clientes que frequentam o The Chicken não são obrigados a pagar as suas refeições. Em troca, eles são convidados a deixar suas opiniões e comentários sobre o prato feito com a carne de frango cultivada em laboratório, enquanto a empresa caminha para a produção em larga escala. 

O novo restaurante foi fundado pela empresa de tecnologia de alimentos SuperMeat, cujo objetivo é levar carne de alta qualidade, produzida diretamente de células animais, para o mercado global de alimentos. A startup israelense diz que abordou todos os três principais desafios na comercialização deste alimento. Isso inclui um processo de fabricação escalonável, um caminho claro para a paridade de custos com produtos de origem animal e a produção de rações para galinhas de alta qualidade, nutritivas e saborosas. 

O restaurante serve atualmente duas variedades de hambúrgueres de frango SuperMeat. Cada um inclui um filé de frango crocante, pão brioche meio amargo e coberturas clássicas. No entanto, com exceção do frango cultivado em laboratório, o resto do menu é baseado em plantas. Oferece pratos como salada de raiz de aipo, abobrinha grelhada e bolo branco com mousse de baunilha. 

“O filé de frango é batido e frito, o que o torna crocante por fora e macio e suculento por dentro. Tem um sabor e aroma profundos de frango”, disse Ido Savir, CEO e co-fundador da SuperMeat a um meio de comunicação local. "Painéis de degustação e chefs que experimentaram o produto ficaram entusiasmados com as possibilidades e comentaram que era indistinguível do frango criado convencionalmente”, completa. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink