Castigada pela seca, São Félix do Araguaia pode ter situação emergência decretada

Agronegócio

Castigada pela seca, São Félix do Araguaia pode ter situação emergência decretada

Seis assentamentos em São Félix do Araguaia (1.159 km de Cuiabá), localizados na zona rural, estão sem água potável.
Por:
1224 acessos

Seis assentamentos em São Félix do Araguaia (1.159 km de Cuiabá), localizados na zona rural, estão sem água potável. A estiagem provocada pelo fenômeno El Niño é o principal fator para uma situação de emergência ser decretada no município, que também sofre com o aumento das queimadas.

A seca em São Félix do Araguaia foi constatada durante visita técnica de uma equipe da Secretaria Adjunta de Proteção e Defesa Civil, ligada a Secretaria de Estado de Cidades (Secid).

Hoje, em Mato Grosso ao menos 26 municípios encontram-se com situação de emergência decretadas, sendo três (Água Boa, Cláudia e Querência) com reconhecimento por parte do Governo Federal, como o Agro Olhar já comentou.

O déficit pluviométrico no Estado foi provocado pela presença do fenômeno El Niño entre 2015 e o primeiro semestre de 2016, praticamente.

Em Mato Grosso, a quebra na soja foi de aproximadamente 1 milhão de toneladas e estima-se que cerca de R$ 1 bilhão tenham deixado de circular no Estado. Na cultura de milho o resultado foi 7,2 milhões de toneladas a menos que colhido na safra 2014/2015, o que levou a aproximadamente R$ 2,470 bilhões deixarem de circular.

Conforme o coordenador de Resposta e Reconstrução da Defesa Civil, major BM Washington Duarte, o prefeito de São Félix do Araguaia foi orientado sobre os procedimentos a serem tomados para a decretação de emergência. Durante reunião visita da Defesa Civil mato-grossense ao município também foram debatidas ações de resposta para minimizar o problema local.

O major BM Duarte, pontua que caso o stress hídrico permaneça por mais tempo, São Felix do Araguaia pode chegar a um colapso por desabastecimento de água na zona rural.

“Essa situação já vem ocorrendo desde o início do ano com a estiagem nas lavouras e pecuária, mas neste mês se agravou ainda mais, pois chegou no estágio em que os rios e lagos estão secando e comprometendo o abastecimento de água potável para os munícipes que residem na área rural”, pontua o major.

O município tem apenas um caminhão pipa em operação, o que é insuficiente para a grande demanda. Os assentamentos que estão em crise hídrica são: Dom Pedro, Carnaúba, Serra dos Magalhães, Mãe Maria, Lago de Pedra e Azulão da Gameleira.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink