Celulose deve manter liderança na década
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,782 (-0,26%)
| Dólar (compra) R$ 5,38 (2,78%)

Imagem: Marcel Oliveira

BRASIL

Celulose deve manter liderança na década

Estudo estima crescimento de 30% na oferta e 22% na demanda doméstica
Por: -Eliza Maliszewski
767 acessos

Segundo estatísticas da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá Florestas), o setor de árvores plantadas impacta em 6,9% no PIB brasileiro. São mais de 7 milhões de hectares com eucalipto, pinus e outras espécies, sendo 36% para celulose e papel. Em 2019 a redução das compras feitas pela Europa e por alguns países da Ásia levaram ao recuo de 10% nas receitas com exportação. 

Projeções do estudo Outlook Fiesp 2029 mostram que o cenário vai mudar e colocar o Brasil novamente no cenário de maior fornecedor global de celulose mesmo depois de sofrer os efeitos da pandemia.  Devem ser 3 milhões de hectares de eucalipto para a produção de celulose plantados em 2029, o que representa um crescimento de 11% da área plantada em relação a 2018. Espera-se ainda que 27,3 milhões de toneladas de celulose sejam produzidas e 4,4 milhões de toneladas sejam consumidas internamente, ou seja, um aumento de 30% e 22% em relação ao mesmo período.

O Brasil também poderá tirar vantagem da alta competitividade e capacidade de oferta que possui no mercado fibra curta de eucalipto, matéria-prima usada na fabricação de papéis sanitários e cujo consumo deve permanecer em crescimento na China nos próximos anos. De uma forma geral, espera-se que o Brasil vá exportar 20,3 milhões de toneladas líquidas de celulose em 2029, um crescimento de 40% em relação a 2018.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink