Centro de meteorologia dos EUA vê chance de que La Niña suceda El Niño
CI
Agronegócio

Centro de meteorologia dos EUA vê chance de que La Niña suceda El Niño

La Niña tende a trazer seca no Rio Grande do Sul
Por:

Um centro de meteorologia dos Estados Unidos informou nesta quinta-feira que o fenômeno climático El Niño, que está em andamento, deve se dissipar no fim da primavera ou início do verão no Hemisfério Norte e possivelmente fará uma transição para o fenômeno La Niña no fim deste ano.

O Centro de Previsão do Clima do Serviço Meteorológico Nacional disse em sua previsão mensal que a maior parte dos modelos mostraram que o forte El Niño enfraqueceria nos próximos meses, com chances de que as condições de La Niña aumentem no outono.

O La Niña se caracteriza por temperaturas anormalmente frias na parte equatorial do Oceano Pacífico e tende a ocorrer de maneira imprevisível a cada dois a sete anos. Fenômenos La Niña severos são conectados a enchentes e secas.

No Brasil, o La Niña tende a trazer seca no Rio Grande do Sul, importante produtor agrícola. Já o El Niño traz mais umidade para o Sul do Brasil, e tem beneficiado a atual safra de verão dessa região.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.