Cereais aguentam mais à seca

PROVADO

Cereais aguentam mais à seca

Estudo alemão detalha resistência de plantas à seca
Por: -Leonardo Gottems
848 acessos

Seja cevada, trigo, milho ou arroz: a família das gramíneas incluem todos os principais cereais. Eles são vitais para alimentar a população global. Os agricultores produzem 80% de todos alimentos baseados em plantas a partir de gramíneas. O êxito se deve em parte a habilidade das plantas para ajustar mais rapidamente a condições secas e sustentar a falta de água melhor que em outras plantas.

Mas porque as gramíneas são mais tolerantes a escassez de água? Podem outros cultivos serem melhorados com essa propriedade também para aumentar a produtividade? Isso poderia ser importante em função do crescimento da população mundial e a mudança climática que deve propiciar mais períodos de clima seco e quente.

Pesquisadores de plantas como Rainer Hedrich, Dietmanr Geiger e Peter Ache da Universidade de Wurzburg na Baviera, na Alemanha, tem olhado para essas questões. Eles estudaram a cevada para determinar por que as gramíneas são mais tolerantes a seca e melhores cultivos que batatas ou tomates e outros.  

Os cientistas descobriram que essa diferença poderia ser atribuída à proteína SLAC1 das células de guarda. Somente dois aminoácidos são responsáveis pela tolerância da planta à seca. “Nós agora queremos descobrir se essa pequena diferença pode ser aliada para fazer de batatas, tomates ou colza mais tolerantes ao estresse também”, diz Rainer Hedrich.

As novas abordagens foram publicadas na prestigiosa revista “Current Biology”. Na publicação, eles também apontaram a pequena diferença entre gramíneas e outras plantas.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink