Cerealista enfrenta dificuldades financeiras
CI
Imagem: Divulgação
CRISE

Cerealista enfrenta dificuldades financeiras

Empresa anunciou reestruturação e produtores esperam pagamentos
Por: -Eliza Maliszewski

A Dinon Cereais, de Tuparendi (RS), com mais de 50 anos de atuação como cerealista e distribuidora de insumos, anunciou, no último dia 15 de julho, que está em reestruturação financeira para honrar seus compromissos. 

Por meio de nota a cerealista aponta que passa por dificuldades devido a pandemia  e elevação do câmbio além de acumula dívidas com a recuperação judicial da empresa Giovelli, indústria de óleos vegetais, da qual era credora. A publicação também informa que os trabalhos seguem nas unidades e que “não medirá esforços para oferecer as melhores condições de pagamento aos clientes e parceiros”.

A empresa negocia as dívidas direto com os credores, em sua maioria fornecedores de grãos, onde se enquadram os agricultores familiares. Em outra nota, emitida no dia 17 de julho, a Dinon Cereais afirma que “vai ofertar as melhores condições para o pagamento integral aos produtores rurais, assegurando-lhes que receberão o equivalente ao saldo em grãos”. Os pagamentos estão suspensos por 60 dias.

A Associação Regional dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais da Grande Santa Rosa (ARSTRGSR) comunicou que acompanha atentamente a questão e tem uma comissão de dirigentes sindicais nomeada que, até então, teve duas reuniões com advogados representantes da empresa. “Salientamos que os proprietários da empresa Dinon Cereais não receberam a referida comissão da Associação Regional, e todas as conversações foram feitas com os advogados representantes da empresa”, diz a nota.

Após analisar o plano de reestrutuaração a Associação Regional concluiu que as condições de pagamento propostas são insatisfatórias. “O prazo de dez anos é demasiadamente longo e não há correção monetária do mesmo modo que foi proposto para credores com privilégios especiais e demais fornecedores e prestadores de serviços”.

 Segundo o Plano, o produtor rural que tiver quantidade inferior a 50 sacas receberá o valor integral em 30 dias após homologação, valor este considerado irrisório. Os demais produtores com quantidades superiores a 50 sacas, mesmo com financiamentos agrícolas (custeio, investimentos, etc.) a vencer, não receberão nenhum tipo de entrada prevista em curto prazo.  Além disso, está previsto que produtores rurais que continuarem comercializando com a Dinon Cereais receberão antecipação sobre as entregas de grãos (2%), aquisição de fertilizantes (2%) e compra de sementes, defensivos e demais insumos (5%). 
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink