Chegam ao mercado dois novos herbicidas para cana
CME MILHO (SET/20) US$ 3,250 (3,31%)
| Dólar (compra) R$ 5,37 (-1,57%)

Imagem: Marcel Oliveira

DEFENSIVOS

Chegam ao mercado dois novos herbicidas para cana

Pré-emergente e pós-emergente se destacam por combater daninhas de folhas largas e finas
Por: -Eliza Maliszewski
823 acessos

O Brasil é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar. No último boletim referente à cultura da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a estimativa é de que sejam colhidos 630,7 milhões de toneladas. O Sudeste é principal região produtora do país, alcançando 406,6 milhões de toneladas colhidas. A produção de açúcar é estimada em 35,3 milhões de toneladas, crescimento de 18,5% em relação ao produzido na safra passada. O volume de etanol total tem estimativa de produção de 29,3 bilhões de litros.

Cerca de 64% dos canaviais brasileiros têm problemas com plantas daninhas, principalmente com braquiaria, colonião e capim colchão. Elas crescem no meio da cultura e provocam grandes prejuízos aos produtores. 

Chegam ao mercado dois novos herbicidas para a cana-de-açúcar. A Syngenta fez o primeiro lançamento virtual de produtos, nesta quarta-feira (15). Trata-se de Grover e Calipen.

O pré-emergente Grover contem duas moléculas: uma que fica na camada superficial do solo controlando principalmente as plantas de sementes pequenas e gramíneas, como o capim colchão (digitaria nuda), um dos principais problemas. A outra controla folhas largas e gramíneas, como a corda de viola (Ipomoea acuminata). “Isso envolve muita tecnologia, com duas moléculas distintas, amplo espectro para controlar diferentes daninhas ao mesmo tempo e longo residual”, destaca o gerente de portfólio de herbicidas, Luís Fernando Andrade.

O pós-emergente Calipen chega para manejar as daninhas em plantas de cana e soqueiras. O produto contem em uma só formulação todas as outras que eram necessárias para pós-emergência, na pós-tardia e pré-colheita. Pode ser aplicado em cana brotada ou com aplicação aérea na pré-colheita.“O manejo de pós emergência é complexo. Tem que respeitar condições de aplicação aérea, dificuldades de manuseio do produtor. O Calipen tem amplo espectro, tanto para folhas largas ou finas, pode ser aplicado em qualquer época do ano e seletividade, sendo usado para qualquer situação”, explica o gerente de portfólio de herbicidas, Danilo Cestari.

A presença da Syngenta em cana-de-açúcar já tem mais de duas décadas. Em 1997 a Syngenta era a 7ª no ranking de empresas do segmento e em 2010 lançava o programa de melhoramento genético de cana-de-açúcar. “Investimos mais de 10% do nosso faturamento global por ano em pesquisa e novos produtos para gerar resultados ao produtor”, destaca o Gerente de Marketing, André Savino. 
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink