Chicago: milho e soja no nível mais alto desde o verão de 2008

Agronegócio

Chicago: milho e soja no nível mais alto desde o verão de 2008

O contrato do milho subiu a 6,4875 dólares o bushel
Por:
706 acessos

Os preços do milho e da soja alcançaram na semana passada níveis inéditos desde julho de 2008 no mercado a termo de Chicago, estimulados pela revisão em baixa da oferta por parte das autoridades americanas.

O bushel (35 l) da soja para entrega em março terminou nesta sexta-feira (14) em 14,2250 dólares, contra 13,65 dólares uma semana antes, uma alta de 4,2%.

O contrato do milho, com o mesmo vencimento, subiu a 6,4875 dólares o bushel, contra 5,95 dólares na sexta-feira passada, o que representa uma alta de 9%.

O bushel do trigo também para entrega em março se manteve em 7,7325 dólares, contra 7,74 na semana passada.

Já no contrato do algodão, para entrega em março, o bushel subiu 0,6% na semana, a 1,4144 dólar, contra 1,4060 dólar há sete dias.

O muito esperado informe mensal do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgado nesta semana foi "sem nenhuma dúvida positivo para os preços", comentou Sudakshina Unnikrishnan, do Barclays Capital.

"O contexto para a oferta mundial vinha sendo caracterizado há um ano por uma série de decepções, devido a condições meteorológicas desfavoráveis: inundações no Canadá, no Paquistão e, mais recentemente, na Austrália; seca na Rússia, Ucrânia e Cazaquistão, tempo seco na Argentina", comentou a analista.

O Departamento reduziu a 816 milhões de toneladas suas estimativas de produção mundial de milho para a safra em curso.

A situação parece menos crítica em relação ao trigo, do qual o USDA revisou as estimativas de reservas mundiais.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink