Chicago: soja fecha em alta
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,042 (0,45%)
| Dólar (compra) R$ 5,57 (-1,24%)

Imagem: Nadia Borges

COTAÇÕES

Chicago: soja fecha em alta

“Na atualização semanal das vendas de exportações nos EUA, foram relatadas um adicional de 960 mil toneladas da soja"
Por: -Leonardo Gottems
171 acessos

As cotações da soja fecharam em alta na Bolsa de Chicago nesse encerramento de semana, tendo subido entre 3,50 e 4,50 pontos nos principais contratos, com julho fechando em US$ 8,98 por bushel e novembro com US$ 9,01 por bushel. De acordo com a ARC Mercosul, a especulação em Chicago disparou otimismo em quase todo o mercado de commodities agrícolas. 

“Na atualização semanal das vendas de exportações nos EUA, foram relatadas um adicional de 960mil toneladas da soja vendida para embarque até 31 de agosto deste ano. O volume é 7 vezes superior às vendas registradas neste mesmo período em 2019. Além do mais, em pleno mercado climático, a volatilidade continua alta - principalmente com mapas de previsões de chuva trazendo variabilidade”, comenta a consultoria. 

Além disso, a ARC lembra que é comum o mercado precificar qualquer melhora, ou piora, nas projeções de chuvas para as próximas 2 semanas. “Enquanto isso, as ofertas de milho no Brasil e Argentina continuam se mostrando extremamente competitivas para a exportação no atual momento. Seguindo um câmbio desvalorizado, o valor do milho brasileiro para embarque em setembro se mostra quase US$5,00/ton mais barato que no Golfo dos EUA, enquanto na Argentina a diferença é de US$9 para o Golfo”, completa. 

Em relação ao clima, os modelos de previsões climáticas Europeu (ECM) e Americano (GFS) continuam trazendo divergências entre os totais pluviométricos oferecidos para o Cinturão Agrícola nestas próximas semanas. “Apesar de que em alguns momentos os mapas entram em convergência, as atualizações constantes resultam em variabilidade ao longo do dia. Não há precisão entre os modelos, reduzindo a taxa de assertividade das leituras”, conclui. 

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink