Chicago segue provocando queda no milho FOB
CI
Imagem: Divulgação
EXPORTAÇÃO

Chicago segue provocando queda no milho FOB

Na origem do milho paraguaio, preços antigos dão falsa impressão de mercado sustentado
Por: -Leonardo Gottems

As recentes fortes quedas em Chicago provocaram queda nos preços FOB do milho, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Nesta terça-feira houve uma pequena elevação dos prêmios e de Chicago, resultando em pedidas maiores dos vendedores. Por sua vez os compradores, por sua vez, apresentaram prêmios também maiores: em Santos/Tubarão, 85 para agosto, 85 para setembro, 100 para outubro, 105 novembro e 105 dezembro. Em Barcarena/Itaqui os prêmios dos compradores subiram para 97 agosto e 90”, comenta.

Em relação ao milho argentino, a alta em Chicago repercutiu na alta dos preços FOB do UpRiver. “As altas da cotação do milho em Chicago levaram os preços para os navios Handysize para cima: agosto subiu para US$ 260, setembro subiu para US$ 262 e outubro a US$ 261. Novembro e dezembro não foram cotados. Para safra nova, março23 também não houve cotação, mas abril foi cotado a US$ 246/t. Para os navios Panamax, os preços subiram a US$ 269 agosto”, completa.

Na origem do milho paraguaio, preços antigos dão falsa impressão de mercado sustentado. “Nenhuma grande novidade para o mercado de cereais durante este dia. A FAS continua a acompanhar os movimentos dos preços e neste dia voltou a funcionar perto de 200,00 US$/MT FAS. Assunção, podendo até chegar a este nível em alguns momentos”, indica.

“O mercado brasileiro apresentou um maior número de indicações no dia, sendo o oeste catarinense apresentando os valores mais atrativos. Os produtores tentam assimilar os novos níveis de mercado e mostram alguma resistência na comercialização nos níveis atuais. Em algumas áreas de estocagem têm dificuldades na originação, pois outras têm posições vendidas para o Brasil e ainda praticam valores de semanas anteriores, criando uma falsa impressão junto ao produtor de que o mercado continua sustentado”, conclui.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.