CI

Chineses estudam variedade soviética de trigo

Cientistas de várias universidades participaram do estudo


Foto: Divulgação

A crescente ameaça de mutantes do fungo da ferrugem do caule do trigo torna muito importante avaliar a resistência das variedades de culturas. Neste contexto, investigadores chineses testaram diversas variedades nacionais, incluindo aquelas derivadas do trigo soviético.

Num artigo, uma equipe de pesquisadores (Faculdade de Proteção de Plantas, Universidade Agrícola de Shenyang; Instituto de Padrões de Qualidade Agrícola e Tecnologias de Teste, Academia de Ciências Agrícolas de Liaoning; Instituto de Culturas Técnicas, Academia de Ciências Agrícolas de Heilongjiang) escreveu sobre por que testar a resistência de variedades de trigo são agora extremamente importantes para impedir a ferrugem.

O trigo desempenha um papel crítico no abastecimento alimentar global e na segurança alimentar. Entretanto, a cultura é suscetível a diversas doenças, dentre as quais a ferrugem do colmo, causada por  Puccinia graminis  f. sp.  tritici    (Pgt), é foco de especial atenção dos cientistas.

A Puccinia graminis f. sp. tritici (Pgt), responsável pela ferrugem do caule do trigo, apresenta um desafio significativo devido à sua capacidade constante de alterar a virulência. A raça Ug99, identificada em Uganda em 1999, superou a resistência Sr31 e, ao longo das últimas duas décadas, 15 raças mutantes da linhagem TTKSK foram identificadas em 14 países, escapando com sucesso à resistência de genes Sr globalmente utilizados. Essas mutações têm causado surtos de ferrugem do caule do trigo em várias regiões, resultando em perdas significativas de rendimento, destacando a urgência de abordar a evolução da virulência do fungo.
 

Assine a nossa newsletter e receba nossas notícias e informações direto no seu email

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.