Chuva em Livramento garante indução floral dos pomares de manga

Agronegócio

Chuva em Livramento garante indução floral dos pomares de manga

Problemas de irrigação reduzidos em Livramento
Por:
4114 acessos

Problemas de irrigação reduzidos em Livramento

As chuvas registradas em março reduziram os problemas com irrigação dos pomares de manga em Livramento de Nossa Senhora (BA). Desde setembro do ano passado, o baixo nível de água na barragem Luiz Vieira, no Rio Brumado, preocupava mangicultores locais. O receio era de que a safra 2011/12 fosse prejudicada devido à falta de água para irrigação. Para alívio dos produtores, no entanto, as chuvas ocorridas em março totalizaram cerca de 124 milímetros em Livramento, segundo o Jornal do Tempo. Este volume é considerado suficiente para garantir mais alguns meses de irrigação, de modo que, pelo menos os períodos de florada e início de desenvolvimento da fruta, fases críticas da cultura, estão garantidos. Nesse cenário, produtores iniciaram os preparativos em seus pomares no final de março, e a indução floral de tommy deve ocorrer em abril e maio. Assim, a região deve iniciar a colheita de palmer em meados de abril, e a de tommy atkins, a partir de julho.

Peru encerra embarques aos EUA

A temporada de embarques de manga do Peru aos Estados Unidos, que começou em novembro/
10, termina no início de abril. O volume enviado nesse período foi de 46 mil toneladas, conforme programado, segundo dados da NationalMango Board. As variedades exportadas foram kent, tommy atkins e ataulfo. A partir de abril, os EUA serão abastecidos principalmente pela manga mexicana, mas Nicarágua e Guatemala também estarão no mercado norte-americano. O México é o principal fornecedor de manga aos Estados Unidos e, neste ano, a previsão é de que os embarques totalizem cerca de 50 milhões de caixas de 4 kg. Quando as exportações mexicanas perderem ritmo, em agosto, o Brasil deve começar a atuar no mercado norte-americano.

SP encerra colheita e inicia tratos culturais

Produtores de manga da região de Monte Alto e Taquaritinga (SP) encerraram a safra de manga 2010/11 no final de março. Assim, em abril, as atenções se voltam à próxima temporada. Produtores vão intensificar tratos culturais, como podas de limpeza e aplicação de adubos e hormônios. Para a safra 2011/12, a expectativa é de que o florescimento ocorra entre junho e julho, como é habitual, e de que a produção seja semelhante à verificada em 2010/11. Na temporada que se encerra, a recuperação da produtividade em relação à safra passada animou o setor, mas a maior oferta pressionou as cotações. Ainda assim, de modo geral, produtores acreditam que os resultados tenham sido satisfatórios. De acordo com dados do Cepea, o preço médio da manga palmer na roça paulista entre dezembro/10 e março/11 foi de R$ 0,44/kg, 120% acima do valor mínimo estimado por produtores para cobrir os gastos com a cultura.

Exportações podem aumentar nos próximos meses

As exportações brasileiras de manga devem ser maiores nos meses de março e abril. O volume colhido em março já foi maior no Vale do São Francisco, principal pólo exportador da fruta. Este cenário deve seguir em abril. No primeiro bimestre do ano, o volume exportado foi de 9,5 mil toneladas, 65% maior que o verificado no mesmo período do ano passado, segundo dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink