Chuva favorece pastagens e pomares
CI
Agronegócio

Chuva favorece pastagens e pomares

Em Iguape e Presidente Prudente já choveu, até agora, mais que o dobro do volume observado em agosto
Por:

Mais uma semana de chuva em todo o Estado de São Paulo, com volumes que superaram o total esperado para todo este mês na maioria das localidades. A precipitação acumulada chegou a 88 milímetros em Iguape e a 113 em Presidente Prudente, mais que o dobro do volume normalmente observado em agosto. A temperatura oscilou entre 14 e 27 graus na maioria das regiões.

A chuva elevou a umidade do solo acima dos 70% da capacidade máxima de armazenamento no Estado, eliminando a deficiência hídrica no noroeste do Estado, onde estão Votuporanga e Ilha Solteira. A elevação da umidade favoreceu a correção do solo com calcário, a aplicação do gesso e o preparo do solo nas áreas com semeadura convencional.

A chuva também beneficiou as pastagens, especialmente no oeste do Estado, mas no noroeste não foi suficiente para eliminar o stress por falta de água, restringindo o crescimento do capim.

Em Matão, Araraquara e Limeira a chuva favoreceu os pomares com colheita tardia, com os frutos ainda em desenvolvimento. Nas áreas em colheita a chuva causou pequenos atrasos, sem comprometer a safra.

PREJUÍZOS

O tempo chuvoso e a alta umidade do solo, porém, dificultaram as operações de colheita e transporte da cana-de-açúcar em Ipaussu, Piracicaba e Jaú, onde a colheita seguia em ritmo acelerado desde o início de julho.

Também houve prejuízo para a colheita do café em Espírito Santo do Pinhal, Mococa e São José do Rio Pardo, onde os produtores diminuíram o ritmo dos trabalhos de campo após o trabalho intenso de julho, marcado pelas condições favoráveis à secagem e ao transporte do produto.

Também houve atraso na colheita do morango em Jarinu, Jundiaí e Monte Alegre do Sul; do fumo em Arealva; da banana em Iguape e Pariquera-Açu; do chuchu em Amparo; do tomate em Sumaré e Mogi-Mirim e da uva em Jales e Fernandópolis.

Em Mogi das Cruzes, as chuvas intensas, o vento e o granizo danificaram as áreas de produção de hortaliças. Em Piedade, Votorantim e Sorocaba, os produtores de cebola, repolho e alface também enfrentaram dificuldades por causa do tempo chuvoso.

*Fábio Marin é pesquisador da Embrapa Informática Agropecuária. Para mais informações sobre tempo e clima, acesse www.agritempo.gov.br


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.