Chuva forte causou prejuízos
CI
Imagem: A Cidade On
AGROTEMPO

Chuva forte causou prejuízos

Com chuva e vento estrutura de metal voou no interior paulista
Por: -Eliza Maliszewski

A chuva seguiu com força no Sudeste. Os danos foram sentidos no Espírito Santo. Serra  foi o municipio mais atingido pela chuva. Nas últimas 24 horas, segundo a Defesa Civil, registrou um acumulado de chuva de 144,48 mm e está com alerta para risco alto para deslizamento. Em Ibiraçu choveu o equivalente a 128 mm e em Fundão 118 mm. Os alagamentos também foram registrados na grande Vitória.

Em Ribeirão Preto (SP) o vento forte fez a estrutura de metal que cobria um imóvel parar em cima de um poste. Também foram registrados alagamentos. Em Friburgo (RJ) choveu 300 mm em 72 horas e mais de 30 famílias ficaram desabrigadas.

Por outro lado outras regiões sofrem com a falta de chuva. Em Mato Grosso a irregularidade de precipitações e o atraso na semeadura da soja pode impactar na janela de plantio do milho segunda safra. Produtores comparam áreas irrigadas e de sequeiro. Nesta última as perdas podem ser de 30%. No Rio Grande do Sul mais de 40 municípios já decretaram emergência. As perdas na Regiõ Sul levaram a projeção de safra de grãos a cair em 3 milhões de toneladas.

Nesta quinta feira (10) a presença de um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) com o centro no sul do Piauí vai oscilar entre o leste do estado e o leste do Maranhão até o domingo, e prossegue para o Tocantins no dia 15. A influencia desse sistema deixará o interior do Nordeste sem chuva durante essa semana, apenas no sul e oeste da Bahia, norte do Piauí e no Maranhão é que terá condições de pancadas de chuva nos próximos dias, depois começa a ter tempo estável desde o nordeste de Mato Grosso ao semiárido do Nordeste.

Na faixa norte entre o Maranhão e o Rio Grande do Norte e áreas do leste do Nordeste desde Alagoas ao Rio Grande do Norte terão mais condições para pancadas de chuva no dia 14, e pelo menos do litoral ao agreste até às proximidades do sertão no dia 15. Por conta de uma a circulação anticiclônica que atua no oeste do continente, com o centro  oscilando no sul do Peru até o dia 15, pode favorecer as pancadas de chuva forte entre o MT, RO, sudeste do AM e sudoeste do PA.

A presença de uma baixa pressão no sul de MG com o cavado em direção ao sudoeste de GO contribuirá para aumentar a fluxo de umidade entre o Centro-Oeste e o Sudeste. Aliado a isso, a presença de instabilidades, aumentará as condições para pancadas de chuva forte e isoladas desde o leste de MT ao RJ e ES, passando pelo nordeste de MS e de SP.

Como o fluxo de umidade da amazônia e cruza o país tera um lento deslocamento, essa umidade estará concentrada do Sudeste ao Centro-Oeste, vindo a manter a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) e estará influenciando o tempo pelo menos até o sábado (12) entre o Sudeste e o sul da região Amazônica. Essa influencia aliada a instabilidades irá favorecer as condições para pancadas de chuva localmente forte e isoladas, com risco de temporais, principalmente entre GO, MG, norte e nordeste de SP, ES e RJ.

O deslocamento da ZCAS para o ES deverá aumentar as condições para chuva intensa entre o ES e grande parte de MG, dando condições para acumulados expressivos no ES. A formação de um sistema de baixa pressão no continente em direção ao oceano Atlântico reforça a presença da ZCAS. Contudo, durante a presença dessa ZCAS a Região Norte também terá pancadas de chuva forte e isoladas, que também estarão associadas ao calor e instabilidades provocadas pelo o anticiclone no sul do Peru e o VCAN no interior do Nordeste.

No Sul o tempo será de pouca chuva no leste e litoral, associada a passagem a circulação da baixa pressão no oceano e concentradas entre o nordeste de SC e o leste e litoral do PR. Nas outras áreas do Sul pouca nebulosidade até o dia 11, o mesmo ocorrendo para o sul e oeste de MS. No dia 12 o tempo começará a ter chuva em grande parte do Sul com a presença de calor e de novos cavados, e nos dias seguintes a instabilidade aumentará em todos os estados do sul, com condições para chuva forte do dia 13 ao dia 15.

Maiores acumulados de chuva nas ultimas 24 horas pelas estações automáticas do INMET e pluviômetros do Cemaden

144.5mm - SERRA-ES (Nova Almeida)
138.3mm - IBIRAÇU-ES (Av. Getulio Vargas)
133.8mm - IRUPI-ES (Centro)
129.0mm - IÚNA-ES (Centro)
118.5mm - FUNDÃO-ES (Praia Grande)
106.2mm - ALEGRE - ES (INMET)
100.8mm - NOVA FRIBURGO-RJ (Granja Spinelli)
99.8mm - ILHOTA-SC (Pocinho)
93.7mm - SERRA-ES (Nova Carapina I)
90.2mm - BARRA MANSA-RJ (Vila Maria)
88.6mm - BARRA MANSA-RJ (Vila Orlandélia)
86.7mm - SERRA-ES (Jacaraípe)
85.2mm - NOVA BELÉM-MG (Centro)
83.6mm - VARGEM ALTA-ES (Vargem Alta)
83.6mm - VENDA NOVA DO IMIGRANTE-ES (Esplanada)
82.7mm - SERRA-ES (Barcelona)
82.2mm - POSSE-GO (Setor Dom Prudencio)
82.1mm - APUÍ-AM (Centro)
81.3mm - CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM-ES (São Geraldo)
79.2mm - NITEROI - RJ (INMET)
78.2mm - RIO NOVO DO SUL-ES (São José)
78.2mm - ATILIO VIVACQUA-ES (Centro)
77.8mm - CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM-ES (Jardim Itapemirim)
77.6mm - NOVA LIMA-MG (Retiro)
77.2mm - CARIACICA-ES (Jardim Botanico)
77.2mm - RIO NOVO DO SUL-ES (Centro)
77.2mm - SERRA-ES (Serra Dourada II)
76.6mm - ESPERA FELIZ-MG (Pq. Nac. Caparaó)
75.8mm - IBATIBA-ES (Centro)
73.5mm - SERRA-ES (Planalto Serrano)
73.4mm - POSSE - GO (INMET)
71.2mm - VIANA-ES (Jucu)
71.0mm - ARAPEÍ-SP (Centro)
70.7mm - JOÃO NEIVA-ES (João Neiva)
70.3mm - CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM-ES (Coramara)
70.0mm - SANTA ROSA DO TOCANTINS - TO (INMET)
69.9mm - ARACRUZ-ES (Vila Nova)
69.8mm - SERRA-ES (Centro)
69.5mm - VILA VELHA-ES (Terra Vermelha)
68.6mm - ANCHIETA-ES (Olivania)
68.4mm - LAJINHA-MG (Corrego São Domingos)
66.8mm - ALTO JEQUITIBÁ-MG (Centro)
66.4mm - CASTELO-ES (Pouso Alto)
66.2mm - CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM-ES (Rio Itapemirim)
65.2mm - GUAÇUÍ-ES (Morro do Cristo)
64.6mm - RESENDE - RJ (INMET)
64.4mm - RESENDE-RJ (Rio Sesmarias)
64.2mm - CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM-ES (Ilha da Luz)
63.8mm - GUAÇUÍ-ES (Balanço)
63.4mm - JOÃO MONLEVADE-MG (Cruzeiro Celeste)


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink