Plantio

Chuvas não impediram queda no ritmo

Avanço semanal entre os dias 7 e 17 foi de 11 pontos percentuais – o menor de novembro - estendendo o plantio em mais uma semana em Mato Grosso
Por:
201 acessos

Dos mais de 9,42 milhões de hectares previsto para a safra 2017/18 de soja, em Mato Grosso, 90,7% deles foram semeados até o final da semana passada, conforme acompanhamento realizado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). A superfície coberta com a oleaginosa ainda é inferior ao total registrado no mesmo momento do ano passado, quando mais de 95% da estimativa de área estava plantada. Apesar das últimas chuvas registradas por todo Estado, o avanço semanal entre os dias 7 e 17 foi de 11 pontos percentuais – o menor de novembro - estendendo o plantio em mais uma semana, a nona deste o início da safra na segunda quinzena de setembro. 

Conforme o acompanhamento do Imea, o maior avanço semanal ocorreu entre os dias 27 de outubro e 3 de novembro, quando a área coberta passou de 44% para 64%, expansão de 20 pontos percentuais. As regiões médio norte e oeste, as primeiras a plantar, atingiram 99% de semeadura e devem completar nessa semana os trabalhos dessa etapa da safra. A porção estadual mais lenta é a nordeste, onde pouco mais de 56% da área 1,9 milhão de hectares está plantada. Em relação ao mesmo momento do ano passado há um atraso de 26,70 p.p, já que em 2016 mais de 75% da estimativa estava coberta com as sementes de soja. 

BRASIL - Boas condições de umidade em todo o Brasil permitiram um rápido avanço do plantio de soja na última semana, como mostra levantamento da AgRural. Até o dia 16, 73% da área total estimada para o país estavam semeados, contra 57% uma semana antes, 73% um ano atrás e 68% na média de cinco anos. O avanço de 16 pontos em uma semana - o maior desta safra - eliminou, portanto, o atraso em relação ao ano passado, além de colocar o ritmo da semeadura à frente da média de cinco anos. 

Entre os estados, Mato Grosso do Sul lidera, com 98% de sua área já semeada. Os destaques da semana foram Goiás e Minas Gerais, onde a melhora da umidade levou a um salto semanal de 26 pontos no plantio, para 79% e 51%, respectivamente. O ritmo também foi forte no Rio Grande do Sul, que já plantou 53% de sua área, Santa Catarina (71%), Bahia (40%), Maranhão (35%), Tocantins (28%) e Piauí (16%) - todos à frente do ano passado e da média de cinco anos. 

REVISÃO - O Imea revisou a estimativa de área plantada nessa safra de soja no Estado. Essa segunda projeção manteve ainda inalterada a expectativa de produtividade. 

Como explicam os analistas, em relação à estimativa de área constatou-se no levantamento, realizado pelo Instituto em outubro, que os percentuais de variação em relação à safra 2016/17 não se modificaram. As alterações de área nas sete macrorregiões, que ocorreram em virtude da consolidação da área via sensoriamento remoto na safra 2016/17, motivaram o reajuste da área da safra 2017/18. “Em razão disso, a atual previsão de área da nova safra é de 9,42 milhões de hectares, o que representa um incremento de 0,17% ou 16 mil hectares em relação à safra 2016/17”. 

No comparativo entre as regiões, os maiores incrementos anuais de áreas seguem ocorrendo nas regiões nordeste e norte do Estado, de 9,4 mil e 3,9 mil hectares, respectivamente. 

“Com relação à produtividade, a previsão foi mantida inalterada em relação à estimativa anterior, de 54,12 sacas por hectare, devido, principalmente, às incertezas que permeiam a safra. Isso porque, apesar do atraso já constatado na semeadura da safra 2017/18 até o final de outubro, as condições climáticas durante o desenvolvimento das lavouras serão determinantes para a consolidação dos rendimentos a campo”, explicam os analistas responsáveis pelos dados. 

Com o ajuste realizado apenas no dado de área, a produção aguardada para a temporada 2017/18 é de 30,60 milhões de toneladas, registrando um leve aumento de 20,8 mil toneladas em relação à estimativa passada e firmando-se com previsão de recuo de 2,14% ou 670 mil toneladas ante a safra 2016/17. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink