Chuvas são insuficientes para soja e milho em Londrina (PR)

Agronegócio

Chuvas são insuficientes para soja e milho em Londrina (PR)

O plantio continua atrasado na região. Nem mesmo as chuvas ocorridas na semana passada foram suficientes para a semeadura
Por:
303 acessos

O plantio de soja e milho continua atrasado na região de Londrina (PR). Nem mesmo as chuvas ocorridas na semana passada foram suficientes para a semeadura. De acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral) - do núcleo da Secretaria de Estado da Agricultura de Londrina (que compreende 19 municípios) - somente seis municípios, onde foi registrado maior volume hídrico, iniciaram ontem o plantio das duas culturas.

Até agora somente 25% da área plantada de milho, estimada em 30,5 mil hectares, foi semeada. Nesta mesma época do ano passado todo o milho já havia sido plantado. A soja, por enquanto, não ocupa 10% do total da área (projetada em 234,5 mil hectares), contra 20% que havia sido semeada em outubro de 2006. O zoneamento agrícola determina que o plantio de milho deve ocorrer entre 21 de setembro e 10 de novembro, enquanto a soja deve ser plantada entre 1º de outubro de 31 de dezembro.

De acordo com informações do departamento de Meteorologia do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), a média histórica do mês de outubro é de 133 milímetros. Portanto, o solo ainda está com deficiência hídrica de 50 a 60 milímetros.

O atraso do plantio na região deve acarretar em redução na área plantada de milho safrinha. De acordo com Rosângela, os produtores geralmente semeam o grão entre setembro e o início de outubro para colher em fevereiro e, em seguida, já plantar o milho safrinha. Desta forma, a planta "escapa" das geadas que ocorrem em julho. "Agora como o plantio do milho está atrasado mais produtores devem optar pelo trigo no próximo ano", explica. Conforme informações do Iapar, na semana passada choveu cerca de 31 milímetros na região.

Em setembro e outubro o volume hídrico foi de 75,4 milímetros. Essa quantidade é bem menor do que a média histórica deste mês, que é de 133 milímetros. "A chuva melhorou a situação da região, mas não foi suficiente. A água ainda não atingiu as camadas mais profundas do solo", comenta a meteorologista Ângela Beatriz Costa. Ela acrescenta que para esta semana há previsão de chuvas para quinta e sexta-feira na região. Durante todo este período as temperaturas devem ficar elevadas, acima dos 30ºC.

A agrometeorologista Heverly Morais, também do Iapar, acrescenta que a Região Sul do Estado foi a que mais registrou chuvas durante este mês.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink