Cientista da Embrapa discute projetos de pesquisa em Fórum Internacional
CI
Agronegócio

Cientista da Embrapa discute projetos de pesquisa em Fórum Internacional

Evento será de 08 a 11 de abril
Por:
Embrapa Agropecuária Oeste será representada em Fórum 2014 das 
Plataforma África-Brasil e América Latina-Caribe-Brasil

Brasília vai reunir, de 8 a 11 de abril, cerca de 50 pesquisadores de países da América (do Sul e Central) e da África para o Agricultural Innovation MKTPlace Forum 2014. Os cientistas apresentarão resultados de pesquisas já concluídas e de projetos recém aprovados nas Plataformas África-Brasil e América Latina-Caribe-Brasil de Inovação Agropecuária (Africa-Brazil e LAC-Brazil Agricultural Innovation Marketplace). 

A finalidade das Plataformas é incrementar a inovação e o desenvolvimento da agricultura nos continentes por meio de parcerias entre organizações africanas, latinas e caribenhas. Um dos participantes brasileiros é o pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste, Rômulo Penna Scorza Júnior, líder do projeto “Lixiviação de pesticidas e perda para água subterrânea em áreas de produtores de hortaliças na região costeira do Togo”. 

No Fórum, ele apresentará os resultados do projeto em parceria entre a Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados, MS, Brasil), a Universidade de Lomé, por meio do pesquisador Gbénonchi Mawussi, com participação do International Fertilizer Development Center (IFDC) (Lomé, Togo), por meio do pesquisador Jean Ekwe Dossa. 

O projeto, selecionado na primeira chamada da Plataforma, em 2010, foi finalizado no ano passado. “A preocupação dos pesquisadores do Togo é muito grande quanto ao impacto da atividade agrícola na água”, destaca o pesquisador líder do projeto, Rômulo Penna Scorza Junior. 

A cooperação entre a Embrapa, a Universidade e o Instituto englobou tanto a parte técnico-científica, quanto a capacitação dos pesquisadores africanos, no Brasil e na África, que aprenderam a utilizar duas ferramentas computacionais, Pearl e Macro, para avaliar o risco de contaminação de águas subterrâneas por agrotóxicos.
Após experimentos de campo e da coleta das amostras na região de Lomé, capital do Togo, as análises de solo foram realizadas no Laboratório de Análise de Resíduos de Pesticidas da Embrapa Agropecuária Oeste, trazidas por Mawussi. O resultado mostrou que há locais na região de Lomé com concentrações elevadas de resíduos de agrotóxicos em água e no solo. A partir dos resultados, foram feitas sugestões de práticas com relação ao uso de agrotóxicos que possam diminuir o problema. 

Em visita a Lomé, no final do projeto, Scorza Junior capacitou pesquisadores africanos em modelagem matemática para poderem avaliar o risco de contaminação de águas subterrâneas. Segundo Scorza Júnior, os resultados podem servir de subsídio para a elaboração de políticas públicas, na África, para o uso mais adequado de produtos agrotóxicos evitando, assim, mais contaminações. 

Parcerias
São parceiros nas Plataformas: Departamento de Desenvolvimento Internacional do Reino Unido (DFID), Fundação Bill & Melinda Gates, Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), Banco Mundial, Fórum para a Pesquisa Agrícola na África (FARA), Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Agência Brasileira de Cooperação (ABC), Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT), Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas (FAO), com apoio da Fundação de Apoio à Universidade Federal de Viçosa (Funarbe). 

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink