PESQUISA

Cigarrinha-da-raiz produz espuma para manter temperatura

A espuma é desenvolvida pela forma imatura do inseto em desenvolvimento
Por: -Leonardo Gottmes
474 acessos

Um estudo descobriu que a cigarrinha-da-raiz, que é umas das principais pragas que ataca a cana-de-açúcar, produz uma espuma para se proteger das flutuações de temperatura. A pesquisa foi desenvolvida por cientistas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) em colaboração com o Instituto de Física de São Carlos, ambos pertencentes a Universidade de São Paulo (USP). 

A espuma é desenvolvida pela forma imatura do inseto em desenvolvimento, que nessa fase é conhecido como ninfa, sendo produzida com objetivo de manter sua temperatura semelhante à do solo, o que é ideal para seu crescimento. A descoberta aconteceu durante um estudo realizado no Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Seoquímicos na Agricultura (INCT) que é apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). 

Os pesquisadores já haviam observado que a praga tinha se proliferado a partir de 2016, quando as queimadas para colheita da cana-de-açúcar foram proibidas em São Paulo. Segundo José Maurício Simões Bento, que é um dos autores do estudo, o inseto costuma aparecer em sua fase ninfal nas raízes da cana entre novembro e março, período onde a umidade do ar é baixa e a do solo é maior em decorrência das chuvas do período. 

"Desde a década de 1950 já se especulava que a espuma produzida pela cigarrinha-da-raiz funcionária como um mecanismo de termorregulação do inseto, mas até então isso não tinha sido comprovado. Conseguimos comprovar essas hipóteses por meio de análises diretas”, comentou. 

As análises feitas pelos pesquisadores indicaram que enquanto as temperaturas externas variaram entre 24,4 °C e 29,2 °C, a registrada no interior da espuma se manteve constante, girando em torno de 25 °C ao longo do dia. Mateus Tonelli, doutorando em entomologia na Esalq, explicou que mesmo que a temperatura fosse aumentada, a espuma mantinha sua temperatura 2 °C abaixo da externa. 

"Observamos que a espuma atua como um termorregulador para a cigarrinha-da-raiz, mantendo a temperatura a menos de 32 °C, que é letal para o inseto, e funciona como uma espécie de micro-habitat ou microambiente”, conclui.  

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink