Classe média-alta é a mais atingida pela inflação
CI
Imagem: Pixabay
ECONOMIA

Classe média-alta é a mais atingida pela inflação

Além dos transportes, o grupo habitação também contribui positivamente para a alta
Por: -Leonardo Gottems

As famílias de classe média e média-alta são as mais atingidas pela inflação em março, de acordo com informações divulgadas pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda registrou, em março,  pelo segundo mês consecutivo uma aceleração da taxa de inflação para todas as faixas de renda. 

Sendo assim, o estudo revelou “que as famílias mais afetadas pela inflação, nesse período, foram as de renda média (com rendimentos entre R$ 4.127,41 e R$ 8.254,83) e média-alta (com renda entre R$ 8.254,83 e R$ 16.509,66). A variação para esses dois grupos passou de 0,98% e 0,97% para 1,09% e 1,08%, respectivamente”. 

“Como ocorrido no mês anterior, o segmento que mais contribuiu para a alta inflacionária de todas as faixas de renda em março foi o de transportes, impactado principalmente pelo aumento do preço dos combustíveis (11,2%). Para a classe mais baixa também pesaram os reajustes de 0,11% dos preços de ônibus urbano e de 1,84% dos trens. As famílias mais ricas ganharam, por outro lado, um alívio inflacionário nesse segmento com a queda de 2,0% do preço das passagens aéreas e a redução de 3,4% dos aplicativos de transporte”, comenta o Instituto. 

Além dos transportes, o grupo habitação também contribui positivamente para a alta inflacionária das famílias mais pobres, sobretudo por conta do aumento do botijão de gás (5,0%), dos artigos de limpeza (1,1%) e da energia elétrica (0,76%). “Já para as famílias mais ricas o segundo grupo com maior pressão inflacionária foi o de alimentos e bebidas, impulsionado pelo reajuste de 0,89% da alimentação fora do domicílio. Em março de 2021, a aceleração da inflação só não foi maior devido   ao desempenho dos alimentos em domicílio, que registrou a primeira deflação (-0,17%) desde outubro de 2019”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink