Defesa agrícola

Classificação de grãos é pauta de reunião entre Aprosoja e Blairo Maggi

Ministro recebeu diretoria nesta quarta-feira (31); Pepro e programa de armazenagem também foram pauta
Por:
380 acessos

A classificação de grãos foi uma das principais pautas de reunião realizada nesta quarta-feira (31), em Brasília, entre diretores da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) e o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi. 


 
O objetivo da Aprosoja é que sejam definidos, específica e oficialmente, os critérios relativos à classificação de grãos. “Queremos que haja clareza na descrição do que é um grão fermentado e também que seja especificada a forma de aplicação de descontos que o produtor terá relativos a esses grãos avariados. Também falamos do aproveitamento destes grãos e que precisamos de uma remuneração proporcional para isso. Ainda sobre classificação, falamos sobre mudanças dos padrões de classificação por teor de óleo e proteína do grão. Em todas essas demandas o ministro se mostrou aberto à discussão”, afirma o presidente da Aprosoja, Antônio Galvan. 
 
Para que haja celeridade na demanda, a Aprosoja entregará nas próximas semanas um estudo técnico realizado sobre a classificação de grãos ao Ministério da Agricultura. “A partir desse trabalho técnico, com propostas pré-definidas, uma consulta pública será aberta para discussão. Dessa consulta, uma nova instrução normativa deve ser elaborada e depois aprovada pelo ministro”, completa Galvan. 

 
Outros temas – Os diretores da Aprosoja aproveitaram o encontro com Blairo Maggi para apresentar outras demandas do setor. Entre elas, foi falado sobre a reestruturação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Empraba). “Nos últimos anos, alguns setores da Embrapa estão deixando a desejar, não cumprido o papel para o qual foram criados. Exatamente por isso, cobramos que haja uma reestruturação deles”, define o presidente da Aprosoja. 
 
Uma outra demanda ao ministro foi quanto ao Prêmio para Escoamento de Produto (Pep) e ao Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro). O pedido da associação é que o Mapa disponibilize ao menos seis funcionários a mais para a Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) sediada em Cuiabá para celeridade na análise dos processos. “Sabemos que os recursos estão disponíveis, mas precisamos que haja celeridade”, disse Galvan. 

 
Além do presidente da Aprosoja, estiveram na reunião o presidente da Aprosoja Brasil, Marcos da Rosa; o vice-presidente, Fernando Cadore; o diretor administrativo, Volmir Xavier; os diretores executivos da Aprosoja, Wellington Andrade; Aprosoja Brasil, Fabrício Rosa; e Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz Ferreira.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink