CNA e Apex Brasil discutem estratégias de produção da União Europeia

Imagem: Pixabay

AGRONEGÓCIO

CNA e Apex Brasil discutem estratégias de produção da União Europeia

CNA realizou um debate pelas redes sociais sobre os impactos para o agro brasileiro da nova estratégia da UE
Por:
715 acessos

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) realizou, na terça (23), um debate pelas redes sociais sobre os impactos para o agro brasileiro da nova estratégia da União Europeia chamada de “Farm to Fork (da fazenda ao garfo)”, que busca ações de maior sustentabilidade na cadeia produtiva alimentar na região.

O debate foi coordenado pela superintendente de Relações Internacionais da CNA, Lígia Dutra, e teve como convidado o chefe de Operações da Apex- Brasil na União Europeia, Alex Figueiredo, que relatou a repercussão do anúncio da medida dentro do continente europeu.

Anunciada há 1 mês pela Comissão Europeia, a iniciativa traz diretrizes para maior proteção ambiental para reduzir os efeitos das mudanças climáticas nos Estados-Membros e tornar a agropecuária mais sustentável.

O representante da Apex explicou que ainda não há regulamentação sobre o tema. Para que passe a valer, a proposta terá de ser discutida e aprovada no Parlamento e no Conselho europeus.

“A Farm to Fork ainda não é um projeto de lei. É uma estratégia para nortear as políticas públicas que serão desenvolvidas. Antes de virar lei, as partes interessadas devem discutir a metodologia e as formas de mensuração destas metas”, explicou Figueiredo.

Mesmo em fase inicial de discussão, ele ressaltou que a iniciativa tem causado reação negativa dos produtores europeus. A Copa Cogeca, principal entidade representativa dos produtores rurais europeus, rechaçou a ideia. “Eles alegam que com as metas de preservação e de produção de orgânicos, haverá menos área para plantio e pecuária”.

A superintendente de Relações Internacionais da CNA informou que as representações da CNA e da Apex Brasil em Bruxelas estão acompanhando as discussões sobre o tema e estão à disposição para fornecer as informações necessárias aos produtores brasileiros que exportam para a UE, segundo maior destino das exportações brasileiras do agro, respondendo por 17% do total.

Veja aqui a live completa


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink