Colheita da soja avança no Oeste do Paraná
CI
Agronegócio

Colheita da soja avança no Oeste do Paraná

Na área da Cooperativa Integrada, mais de 10% da área já foi colhida
Por:
Mesmo com a chuva dos últimos dias, a colheita da safra de soja está adiantada no Oeste do Paraná. A estiagem que atingiu a região em dezembro antecipou o ciclo da cultura e muitos produtores começaram os trabalhos mais cedo este ano. Na área de atuação da Cooperativa Integrada em Guaíra, mais de 10% da área já foi colhida. Na safra passada, esse índice era bem menor. Em função da seca, alguns produtores da região anteciparam a colheita em até 20 dias. Em condições normais, os trabalhos começariam somente no início de fevereiro.

De acordo com o coordenador técnico da Integrada, Jun Tsukada, grande parte das lavouras na região já está dessecada e pronta para a colheita. “Com a seca, a soja não ficou uniforme e foi necessário fazer a dessecação. Pretendemos finalizar a colheita no máximo até dia 20 de fevereiro. Mas isso depende do clima”, explica.

Em dezembro, as lavouras do Oeste paranaense sofreram com a seca. Em alguns locais foram mais de 40 dias sem chuva. Aliada à estiagem, a alta temperatura registrada em alguns momentos contribuiu para aumentar o estresse hídrico das plantas. Nas áreas de produção dos cooperados da Integrada em Guaíra, as perdas na soja estão estimadas em 50%. “A colheita começou no dia 10 de janeiro. A estimativa inicial era de uma produtividade média de 50 sacas por hectare. Com a estiagem, deveremos fechar a safra com uma média de 27,5 sacas por hectare”, diz Tsukada.

O produtor Simião Lopes Neves cultivou 200 hectares com soja no município. A colheita está na reta final, mas os efeitos da estiagem são grandes. A produtividade da lavoura foi de 33 sacas por hectares, uma quebra de 40%. “Na safra passada colhi 55 sacas por hectare. Agora foi bem menos. A falta de chuva coincidiu com a fase de enchimento dos grãos, o que derrubou a produção”, lamenta.

O cooperado conta que investiu em tecnologia e no manejo adequado da plantação, mas não contava com o problema climático. “A minha parte eu fiz, mas o clima não ajudou. A expectativa fica agora para a safra de inverno”, diz ele, que já iniciou o plantio do milho safrinha.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.