Colheita do trigo encaminha-se para o final no RS

Agronegócio

Colheita do trigo encaminha-se para o final no RS

Colheita atinge 96% do total semeado no RS
Por:
3421 acessos
A colheita da safra 2012 de trigo encaminha-se para o final no Rio Grande do Sul. Conforme o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater/RS-Ascar nesta quinta-feira (29/11), a colheita atinge 96% do total semeado no Estado, com 4% maduros e prontos para serem colhidos. A qualidade final do trigo obtido neste ano está abaixo do esperado, trazendo sérios prejuízos aos agricultores, mesmo àqueles que tenham colhido, em termos de volume, quantidades razoáveis.


Nas regiões onde ocorreram temporais e geadas durante o ciclo da cultura, os grãos não tiveram desenvolvimento adequado, prejudicando os rendimentos esperados inicialmente. Em outras regiões onde se colheu antes e as lavouras não foram afetadas pelas intempéries, os rendimentos foram melhores, assim com a qualidade dos grãos é superior. É provável que a produtividade final seja alterada até que seja totalmente finalizada a colheita da safra 2012.

O plantio da 1ª safra do feijão está quase concluído no Estado, com 90% da área já semeada e 27% em fase de floração. A lavoura apresenta desenvolvimento regular, em decorrência da instabilidade das precipitações entre os períodos. A produtividade atual vem se mantendo dentro das estimativas, mas com alerta em razão da situação da baixa umidade do solo, o que retarda e prejudica a evolução das fases da cultura, podendo interferir no potencial produtivo final.


As chuvas registradas recentemente foram benéficas para a cultura do milho. A maioria das lavouras plantadas (80% do total previsto) encontra-se em fase de desenvolvimento vegetativo (60%), sendo que 20% já estão em floração. As condições climáticas inconstantes, com chuvas escassas e irregulares em alguns momentos, estão preocupando os produtores quanto ao sucesso da safra, pois o padrão de algumas lavouras é desuniforme, segundo os técnicos que acompanham a evolução dessas áreas.

Em algumas lavouras de milho atingidas pelas geadas ocorridas ainda em setembro, notam-se plantas com crescimento abaixo do esperado e formação de espiga menor. Em alguns casos, agricultores ainda cogitam a possibilidade de solicitar seguro. Nas regiões onde as lavouras foram implantadas mais cedo, como é o caso das Missões, da Fronteira Noroeste e Celeiro, começa o processo de ensilagem nas propriedades que têm a produção de leite como principal atividade.


As precipitações ocorridas também favoreceram o plantio da soja - que avançou oito pontos percentuais em relação ao período anterior - e melhoraram as condições de germinação e desenvolvimento inicial das plantas. Entretanto, algumas lavouras semeadas anteriormente tiveram problemas de germinação pela falta de umidade, sendo que, em alguns casos, foi constatada a morte das plântulas devido à alta temperatura do solo, o que provocou falhas no stand das lavouras. Nessas áreas, os sojicultores deverão realizar o replantio, o que sempre causa diminuição na produtividade esperada inicialmente.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink