Começa dia 15 segunda etapa de vacinação no arquipélago de Marajó

Agronegócio

Começa dia 15 segunda etapa de vacinação no arquipélago de Marajó

A vacinação no arquipélago inicia mais de dois meses antes e termina 15 dias depois do período previsto no calendário de vacinação para o Pará
Por:
863 acessos

A segunda etapa da vacinação de bovinos e bubalinos contra a febre aftosa começa, neste sábado (15), no arquipélago de Marajó, do Pará. Até o dia 30 de setembro, mais de 500 mil animais das 2.200 propriedades cadastradas na região precisam ser imunizados contra a doença.

A vacinação no arquipélago inicia mais de dois meses antes e termina 15 dias depois do período previsto no calendário de vacinação para o Pará. “Essa diferença acontece por causa das condições climáticas e da maior dificuldade de acesso às ilhas”, explica a chefe do Serviço de Defesa Sanitária Agropecuária (Sedesa) da Superintendência Federal de Agricultura no Pará, Wilda Pacheco.

O rebanho de bubalinos nos 15 municípios de Marajó é maior do que o de bovinos, chegando a 270 mil, é o maior do País. O prazo para entrega da comprovação da vacinação nas unidades veterinárias locais vai até 15 de outubro.

Risco - As ilhas de Marajó ficam em uma área do Pará classificada como de alto risco para a febre aftosa, assim como a região do Baixo Amazonas. O centro-sul do estado é reconhecido internacionalmente como livre de aftosa com vacinação e a região nordeste está entre as áreas de médio risco de aftosa para os rebanhos de bovinos e bubalinos.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink