Começa discussão sobre território rural no PR

Agronegócio

Começa discussão sobre território rural no PR

A criação de um território rural da Região Metropolitana de Curitiba (RMC) e a adequação de políticas para o desenvolvimento sustentável da região começaram a ser discutidas
Por:
368 acessos

A criação de um território rural da Região Metropolitana de Curitiba (RMC) e a adequação de políticas para o desenvolvimento sustentável da região começaram a ser discutidas. Reunião, coordenada pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, contou com a presença de secretários municipais de agricultura e de meio ambiente de 13 municípios da RMC.

Participaram do encontro, realizado sexta-feira (24) em Curitiba, o secretário da Agricultura, Valter Bianchini, a diretora de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Maria Arlete Rosa, o diretor-presidente da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), Alcidino Bittencourt, e o representante da secretaria municipal do abastecimento de Curitiba, Luiz Dâmaso Gusi. Eles discutiram políticas de uso do solo, os mananciais e soluções ambientais, políticas públicas para o abastecimento e definiram as macrodiretrizes de trabalho.

Segundo Bianchini, Curitiba é a capital que tem a região metropolitana mais rural do Brasil. São 30 mil propriedades rurais e uma população de 220 mil pessoas, vivendo nos espaços rurais no entorno da capital, que representa cerca de 8% da população da RMC, avaliada hoje em cerca de 3 milhões de pessoas.

As projeções de crescimento são de 24 milhões de pessoas, no ano 2111, e o secretário Bianchini defendeu a necessidade de criar políticas de fortalecimento não só para o núcleo urbano, como também para o espaço rural. “Essa discussão deve se estender à Comec, Sanepar e Copel, além dos municípios envolvidos”, explicou.

Para Bianchini, a agricultura é um componente sustentável para o processo de crescimento da RMC. As políticas disponíveis fortalecem os canais de comercialização de hortifrutigranjeiros, dos estabelecimentos rurais da RMC, como forma de dar sustentabilidade ao crescimento da metrópole. Também o turismo rural, manutenção da paisagem rural pode contribuir com a preservação dos mananciais e orientar de forma ordenada a ocupação da região.

De acordo com o secretário, já existe uma política para o meio rural definida para a região do Vale do Ribeira, que representa o Norte da RMC. “Agora, estamos discutindo uma política para os municípios do entorno da capital. Trata-se de políticas para as áreas periurbanas. Afinal, o fortalecimento da agricultura periurbana representa o fortalecimento das políticas para a área metropolitana.”

Entre as conclusões do seminário, constatou-se que a política de abastecimento alimentar será o elo de ligação entre o meio urbano e o meio rural. “Se o abastecimento alimentar também é um problema urbano, esta pode ser a forma do município pólo, no caso Curitiba, financiar e contribuir com o meio rural da RMC por meio da compra de alimentos para abastecimento da capital, compra de merendas e outras ferramentas.”

O próximo passo será discutir uma política para a região Sul da RMC, onde estão localizados Rio Negro, Lapa, Campo do Tenente e Mandirituba, entre outros municípios.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink