Comércio de plantas cai em 50% devido à seca

Agronegócio

Comércio de plantas cai em 50% devido à seca

Folhagens estão secas e queimadas
Por:
27 acessos
O mercado limeirense de plantas e mudas teve quede de 50% nas vendas, devido à seca na região. Com a falta de chuva e calor intenso, as folhagens estão secas e queimadas. A irrigação está sendo feita até duas vezes por dia. A plantação está sendo regada com água de poço artesiano, que segundo os produtores está baixa, porém não falta. 

De acordo com o produtor Maximiliano Bescaino, da Max Plantas,  se a água estivesse faltando somente em Limeira as vendas não teriam caindo tanto. "O que adianta eu ter água nos poços para molhar, sendo que em São Paulo, que é a região que mais compra, não ter água para fazer as plantações", contou. Questionado sobre a folhagem queimada o produtor informou que, mesmo aguando duas vezes por semana, não é suficiente. "Água não é igual a chuva. Precisa chover para melhorar a qualidade das folhas", finalizou.

Um outro produtor de plantas frutíferas, Carlos Henrique Jacon, da Chácara Boa Esperança, também falou sobre a queda nas vendas. "Eu sou produtor de manga, lixia e jabuticaba. A produção diminuiu porque as vendas caíram 50% também. Aqui o poço está baixo mas não falta água, eu rego as frutas uma vez por dia", contou.

De acordo com professor de hidrologia da Faculdade de Tecnologia (FT/Unicamp), Hiroshi Paulo Yoshizane, não há previsão de chuva para a semana. Segundo ele está previsto chuva só para o próximo final de semana. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink