CI

Como está o milho no Sul do Brasil?

No Paraná os fretes se elevam ao porto


Foto: Leonardo Gottems

No mercado do milho do estado do Rio Grande do Sul, a situação está morna, segundo informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Mesmo com os saltos de preços nas indicações, produtores seguem mornos na oferta de lotes . Hoje, ouviu-se novamente até R$ 70,00 CIF Fábricas, e contra ofertas recuam para R$ 66,00 interior –cerca de R$ 68,00 a R$ 69,00 na comparação CIF fábrica. Não ouvimos reportes de negócios”, comenta.

“Segundo boletim da Emater/RS divulgado no dia de hoje, os agricultores do Estado priorizam neste momento a cultura de soja, sendo que alguns destes pretendem retomar o milho somente em janeiro. Sendo assim, pouco se viu em relação à evolução semanal, que foi de 88% na semana passada para 89% nesta semana”, completa.

Confira o panorama do milho na B3

Em Santa Catarina, as pedidas são mais altas que as indicações. “Indicações de indústrias locais entre R$ 68,00 e R$ 70,00 mais ICMS, onde pedidas encontram-se a partir de R$ 71,00. Ofertas de milho paraguaio a US$ 251,00 CIF oeste, sem contra indicações de compradores. Pontualmente, 1000 toneladas rodaram no oeste a R$ 71,00 mais ICMS, no CIF indústria

No Paraná os fretes se elevam ao porto. “Mercado apenas nominal. Indicações permanecem entre o sudoeste e oeste a R$67,00;Maringá R$ 68,00 e Londrina R$ 68,50. Tradings intensificam indicações entre março a maio, em preços Paranaguá orbitando entre R$ 63,00 a R$ 65,00. No porto, indicações entre R$ 66,00 a R$ 67,00 – R$ 1,00 a mais do que no dia de ontem - e vendedores pedindo a partir de R$ 70,00. O preço médio do frete
rodoviário de Mato Grosso para Paranaguá, por exemplo, foi de R$ 3.450 por tonelada”, conclui.
 

Assine a nossa newsletter e receba nossas notícias e informações direto no seu email

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.