Agronegócio

Competidores afinam passo para classificatórias do Rédeas de Ouro

Depois de dois dias de treinos, começa nesta quinta-feira a fase classificatória para as finais
Por:
1106 acessos
Os competidores aproveitaram o último dia de treinos livres para conhecer a pista de provas do Centro de Treinamento Querência, em Porto Alegre, antes das etapas classificatórias do Rédeas de Ouro, promovido pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). Os 127 competidores buscam o grande título das categorias Aberto, com 85 inscritos, e Amador, com 52.


Grandes nomes das rédeas do Brasil estarão disputando o título e as premiações de R$ 150 mil distribuídas nas duas categorias. É o caso de Gilson Diniz, considerado um dos grandes nomes da modalidade no país. O paulista celebrou organização do Rédeas de Ouro pela ABCCC acredita no crescimento das provas no Sul do Brasil. "Este é um complemento do trabalho que a ABCCC vem realizando ao longo dos anos. Com o aval da associação, creio que as disputas de rédeas vão crescer aqui na região e muitos donos de cabanhas também vão se voltar para esta competição", salienta o experiente competidor, que estará com dois animais na final.

O Rédeas de Ouro contará com animais com grandes resultados em pista nas competições mundiais. Um dos nomes desta disputa é SJ Rodopio, que ficou entre os melhores cavalos do mundo na modalidade nos Jogos Equestres Mundiais em 2010, realizados no Kentucky, nos Estados Unidos, ficando em 14º lugar no universo de mais de 80 cavalos de 30 países, em um território dominado pela raça Quarto de Milha. Preparando-se para repetir o feito nos jogos de 2014, que serão realizados na França, deu uma pausa para disputar o Rédeas de Ouro. "Há um ano e meio não colocava o cavalo para competir. Depois daqui o foco será na classificatória aos jogos equestres, que tem a primeira passada em novembro, durante o Super Stakes. Pela quantidade de cavalos de uma raça só, acredito que o Rédeas de Ouro será uma prova de alta competitividade", ressalta o treinador Welington Teixeira.


Longa viagem em busca da glória

Depois de mais de 4 mil quilômetros e seis dias de viagem, Ricardo Amaral trouxe o cavalo Bandonio do Amandy para a disputa do Rédeas de Ouro. Durante o caminho, foram feitas pausas a cada 750 quilômetros para evitar um desgaste maior. Mas nem a distância e o cansaço tiram o ânimo de Amaral para a competição. Sobre a expansão da raça Crioula para o norte do país, explica que há um grande número de interessados na criação em busca de animais resistentes para provas tradicionais na região e ao clima quente dos Estados do Norte do país. "Estamos vendo a entrada de novos criadores, muitas pessoas nos procuram para comprar animais devido a esta rusticidade da raça Crioula e a adaptação em uma terra muito quente", afirma.

Nesta quinta-feira iniciam as etapas eliminatórias para as grandes finais das duas disputas: o Potro do Futuro e o Campeonato Nacional, que ocorrem no sábado, a partir das 19h, na categoria Aberto, e no domingo, às 8h30min, na categoria Amador. Durante o final de semana acontece também a grande final do Movimiento a La Rienda, que ocorreria na Expointer, mas foi transferida devido às chuvas que inviabilizaram a prova durante a feira de Esteio.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink