Conab, mais uma vez, deixa São Paulo fora do leilão do trigo

Agronegócio

Conab, mais uma vez, deixa São Paulo fora do leilão do trigo

Ocesp protocola documento pleiteando a inserção das cooperativas paulistas
Por:
1601 acessos

Nesta quinta-feira (02-12), às 9h, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realizou em Brasília o leilão de prêmio para o escoamento de trigo em grãos, safra 2010 - PEP nº 347/10. O edital permitiu a participação dos estados do Paraná, com 190 mil toneladas, Rio Grande do Sul, com 250 mil toneladas, e Santa Catarina, com 30 mil toneladas, deixando São Paulo mais uma vez de fora.

No mesmo dia, a Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo (Ocesp) protocolou na Conab um ofício pleiteando que os leilões passem a abranger a produção das cooperativas paulistas. O documento solicita a comercialização de 150 mil toneladas, distribuídas em dois lotes de 75 mil cada, tendo como local de destino qualquer localidade, exceto as regiões Sul e Centro-Oeste. A iniciativa foi tomada a partir de reunião realizada no município de Paranapanema, em 30/11, com as principais cooperativas produtoras de trigo do Estado de São Paulo. A intenção é propor algumas soluções ao governo federal, no que diz respeito às políticas de apoio à comercialização de grãos.

Segundo Antonio Pedro Pezzuto Jr., consultor técnico do ramo Agropecuário da Ocesp, o problema já se arrasta há duas safras. “Por ser São Paulo o grande mercado consumidor de trigo, o Ministério da Agricultura entende que não temos dificuldade em escoar nossa produção em nosso estado. No entanto, o Brasil não é autossuficiente em trigo e o preço do produto vindo de países como os Estados Unidos é bem menor que o nacional, já que conta com subsídios. Com isso, só conseguimos vender se praticarmos preços muito abaixo do mercado”, explica Pezzuto.

O leilão é uma alternativa que o governo oferece para que o produtor não fique com seu produto estocado e possa vender a preços de mercado, já que conta com subsídio do governo para atingir o preço mínimo.

De acordo com o consultor, essa é uma questão crucial e urgente para o setor e a expectativa é que o pedido feito pela Ocesp seja atendido já no próximo leilão que deve acontecer na quinta-feira, 11/12. “Os armazéns das cooperativas estão abarrotados de trigo. Precisamos vender essa produção para abrir espaço para a safra verão que está chegando”, comenta.

As informações são da assessoria de imprensa da Ocesp.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink