Conab negocia milho a preços reduzidos com produtores do Maranhão
CI
Agronegócio

Conab negocia milho a preços reduzidos com produtores do Maranhão

Por:

O governo federal vai enviar ao Maranhão três mil toneladas de grãos de milho do estoque regulador para atender pequenos criadores. O milho, de Goiás e Mato Grosso, será vendido em balcão pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A iniciativa faz parte do programa Venda em Balcão dirigido a mínis e pequenos criadores (de ave, suínos, bovinos, caprinos e outros) que não têm acesso aos contratos de opção. "A quantidade é pequena, mas bastante significativa para garantir matéria-prima para os pequenos criadores do estado", diz o superintendente da Conab no Maranhão, Paulo Eduardo Oliveira.

Das três mil toneladas, duas mil serão vendidas nos armazéns da Conab em São Luís e o restante em Imperatriz, sul do estado. O valor da saca (60 quilos) ainda não foi estipulado. O produto pode ser enviado ao estado a qualquer momento, de acordo com a Conab.

O consumo médio de milho no Maranhão é de 600 mil toneladas por ano. A safra 2002/2003 rendeu aos produtores maranhenses locais menos de 400 mil toneladas, o que significa um déficit de mais de 200 mil toneladas. "Boa parte desta produção é escoada para estados do nordeste como o Ceará, que é hoje uma potência avícola. Também escoa para o Piauí e Pernambuco", afirma Paulo Oliveira, ao explicar a escassez de milho no Maranhão.

A Conab também comprou, por meio do Projeto Compra Direta, do Programa Fome Zero, 600 toneladas de milho no Maranhão para distribuir aos pequenos criadores. O milho está depositado nos armazéns da Conab em São Luís e Imperatriz e está sendo vendido a R$ 22 a saca de 60 quilos. O preço de mercado está em R$ 24 a R$ 25 a saca.

Como o governo costuma vender mais barato do que o mercado, a Conab está fazendo o recadastramento dos produtores para verificar a situação do plantel no Maranhão. O objetivo é saber quanto o produtor está produzindo e sua capacidade de consumo de grãos.

De acordo com a previsão do Grupo de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias do Maranhão (Gcea), a produção de milho deve ser 18,9% maior nesta safra em relação à passada. A estimativa, feira no início de março, é de que sejam produzidas 383,2 mil toneladas contra as 322,3 mil toneladas produzidas na safra anterior, com uma área plantada de 376,3 mil hectares. Algumas áreas de plantio de milho, localizadas próximo aos rios foram atingidas por enchentes, o que pode alterar o último levantamento do Gcea. Este ano, a safra de grãos do Maranhão deverá ser recorde, com o volume de 2,15 milhões de toneladas. Na anterior foram colhidas 76 milhão de toneladas.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink