Agronegócio

Conab realiza leilão de vinho na terça-feira

Serão ofertados 12 milhões de litros de vinho vinífera, de um total de 15 mi de litros
Por: -Assessoria de Imprensa
1 acessos

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realiza na próxima terça-feira (21-11) leilão de Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) para o vinho. Serão ofertados 12 milhões de litros de vinho vinífera, de um total de 15 milhões de litros. O valor de abertura do prêmio é de R$ 0,65. A operação vai beneficiar produtores, cooperativas e indústrias do Rio Grande do Sul.

Os interessados em participar do pregão terão de comprovar o pagamento do preço mínimo ao produtor (R$ 0,75 por quilo de uva) e o escoamento do produto da Região Sul (RS, SC e PR) para outros estados. O ministro da Agricultura, Luís Carlos Guedes Pinto, estima que o investimento em prêmios possa atingir R$ 10 milhões.

A produção da uva vinífera, que tem custo mais alto e é voltada a elaboração de vinhos mais finos, não foi absorvida inteiramente pelo mercado, devido à concorrência com similares importados principalmente do Uruguai, Argentina e Chile. Por outro lado, com a seca do ano passado, a região Sul produziu menos uvas de mesa ou comuns, outro tipo que é destinado à fabricação de vinhos mais populares, além de sucos, geléias e vinagres.

Segundo o presidente da Conab, Jacinto Ferreira, o leilão se justifica diante dos problemas que o setor vem enfrentando com a concorrência dos vinhos importados, principalmente dos países do Mercosul. Jacinto explicou que o Brasil possui estoques correspondentes a duas safras. “Há cinco anos vêm crescendo a produção nacional e as importações que, somadas ao baixo consumo brasileiro (cerca de 2 litros per capita/ano) resultaram no atual quadro de dificuldades na comercialização do produto”.

PEP:

O objetivo desse mecanismo é garantir um preço de referência ao produtor e às cooperativas e, ao mesmo tempo, assegurar o escoamento da produção. O PEP é uma equalização visando evitar que o governo seja obrigado a fazer aquisições e formar estoques volumosos. Pelo sistema o governo paga um prêmio para que os interessados adquiram o produto diretamente das cooperativas ou produtores ao preço pré-estabelecido. O governo federal, por intermédio da Conab, oferece um prêmio em leilões públicos, equivalente, em média, à diferença entre o preço de referência e o de mercado.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink