Conab realiza leilões para equalizar preços

Agronegócio

Conab realiza leilões para equalizar preços

O objetivo dos leilões é estimular a comercialização e o escoamento do algodão em pluma
Por:
401 acessos

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) deverá realizar nos próximos dias mais um leilão do Prêmio Equalizador pago ao Produtor Rural (Pepro) do algodão, para ofertar rentabilidade ao cotonicultor frente à queda dos preços no mercado, que estão abaixo dos valores mínimos fixados pela Conab, R$ 44,60/arroba. Os produtores temem que com o avanço da colheita a cotação poderá despencar ainda mais, desestimulando o produtor a manter a sua área de plantio este ano.

Para tentar equacionar a questão dos preços e deixar os produtores em situação mais confortável, a Conab começou a realizar este ano os leilões de Pepro. De acordo com a Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), a Conab já realizou dois leilões, totalizando uma comercialização de R$ 370 milhões em três estados. Metade do dinheiro referente aos dois leilões ficou em Mato Grosso.

O objetivo dos leilões é estimular a comercialização e o escoamento do algodão em pluma. Podem participar da operação produtores rurais e cooperativas localizados no Estado de origem do lote a ser arrematado.

O Pepro é o valor pago ao produtor arrematante, que realiza a venda e o escoamento de seu produto, assegurando-lhe o recebimento do valor mínimo de referência.

Para os técnicos da Conab, o Pepro ratifica o reconhecimento do governo federal em relação às dificuldades que os produtores estão enfrentando para comercializar a safra.

Na avaliação dos produtores, a principal vantagem do mecanismo, que tem como objetivo nivelar o preço mínimo com o preço de mercado, é o pagamento direto do governo ao agricultor ou cooperativa. Atualmente, o benefício é repassado aos compradores da matéria-prima. A nova fórmula era uma demanda do setor com o objetivo de ajudar na comercialização do algodão. Os cotonicultores apostam nos leilões como forma de minimizar as perdas devido à baixa cotação do produto no mercado interno.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink