Conab vai vender parte de armazéns por subutilização, diz ministra

Agrucultura

Conab vai vender parte de armazéns por subutilização, diz ministra

Conab é grande e antiga e que parte dessas estruturas será leiloada nos próximos meses por estar subutilizada
Por:
197 acessos

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou que a rede de armazéns da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) é grande e antiga e que parte dessas estruturas será leiloada nos próximos meses por estar subutilizada. Os comentários foram feitos durante cerimônia de posse da nova diretoria da Conab, em Brasília, ocasião na qual a ministra também destacou não haver no radar qualquer mudança radical na companhia. “Não podemos ter empresas públicas com um patrimônio enorme, porque custa mais caro mantê-lo do que a sua utilidade”, afirmou Tereza, em referência aos armazéns.

“Precisamos que a Conab dê atenção às coisas para as quais ela é imprescindível, como trabalhar mais perto do produtor, fazendo previsão de safra, estatísticas e prestando as informações oficiais sobre o setor, que são ferramentas essenciais para cuidarmos das políticas públicas”, disse a ministra, de acordo com nota repassada pelo ministério. Para Tereza, deixou de fazer sentido a Conab possuir tantas estruturas, uma vez que outros operadores dispõem de opções mais ágeis para armazenagem e escoamento.

O novo presidente da Conab, Newton Araújo Silva, que tomou posse nesta quinta-feira, disse que a companhia tem atualmente 178 armazéns, dos quais 67 estão subutilizados e, num estudo preliminar, podem ser leiloados ou mesmo cedidos à iniciativa privada por meio de permutas.

Conforme dados no site da Conab, os armazéns da companhia podem armazenar pouco mais de 2 milhões de toneladas nas modalidades granel e convencional. “É preciso tirar essa gordura da companhia para fazê-la se fortalecer”, disse Silva, acrescentando que a desmobilização do patrimônio será rápida e ocorrerá já nos próximos meses. Segundo ele, a Conab dispõe de orçamento de 1,5 bilhão de reais para equalização dos preços dos produtos da safra.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink