Confinamento deve crescer 15% em 2012
CI
Agronegócio

Confinamento deve crescer 15% em 2012

Mesmo com expectativa de alta no milho, setor projeta crescimento
Por:
Mesmo com expectativa de alta no milho, setor projeta crescimento

O confinamento de bovinos deve crescer 15% e atingir 3,5 milhões de cabeças em 2012. A estimativa é do diretor executivo da Associação Nacional dos Confinadores (Assocon), Fábio Maia, que espera um bom resultado mesmo com a elevação dos preços do milho, um dos principais componentes da ração em cocho. Caso a projeção se confirme, o desempenho deste ano será semelhante ao de 2011, quando o preço domilho esteve em alta durante todo o período e o setor cresceu 15%, com 3,1 milhões de animais.


A expectativa de alta no preço do milho para 2012 se deve à quebra da safra do cereal pela forte seca na região Sul e também em importantes países produtores como a Argentina.

Segundo a Agroconsult, antes de ser registrada a forte seca no Sul do Brasil a estimativa para a safra 2011/2012 era de 40 milhões de toneladas. Hoje, a consultoria projeta produção total do grão de 36,52 milhões de toneladas, 600 mil toneladas a mais em relação a safra 2010/2011, quando o Brasil colheu um total de 35,92 milhões de toneladas.


Na avaliação de André Pessôa,sócio-diretor da Agroconsult, a Argentina foi mais afetada pela seca do que o Brasil e terá grande déficit de oferta do produto no mercado externo, assim como os Estados Unidos, que também apresentaram uma pequena queda na safra (colheram 312 milhões de toneladas das 340 milhões esperadas). Para ele, a queda de oferta no mercado externo, o aumento da demanda e o real desvalorizado frente ao dólar deverão pressionar o preço do milho internamente.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.