Consumo de etanol em Mato Grosso cresce 59%

Agronegócio

Consumo de etanol em Mato Grosso cresce 59%

O álcool hidratado foi o único entre os mais consumidos por automóveis a registrar percentual de variação tão significativo
Por:
534 acessos

Google News

O consumo do etanol nos postos de combustíveis de Mato Grosso cresceu 59,6% nos cinco primeiros meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

O consumo do etanol nos postos de combustíveis de Mato Grosso cresceu 59,6% nos cinco primeiros meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. De janeiro a maio de 2009 foram demandados 149,903 milhões de litros, ante os 93,894 milhões de litros contabilizados no mesmo período do ano anterior. O álcool hidratado foi o único entre os mais consumidos por automóveis a registrar percentual de variação tão significativo, já que a gasolina e o óleo diesel tiveram incremento que não chegou a 1% de uma ano para outro.

Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Conforme os números, o consumo total de combustíveis totalizou 1,128 bilhão de litros este ano, contra 1,070 bilhão de litros em 2008, o que representa um expansão de apenas 5,3%. Já a demanda pela gasolina teve aumento de 0,63%, passando de 139,811 milhões de litros para 140,705 milhões. O óleo diesel, mesmo sendo o mais consumido entre os combustíveis, teve ligeira alta de 0,55%. No ano passado foram abastecidos 739,815 milhões de litros, e este ano ampliou para 743,946 milhões/l.

Para o diretor-executivo do Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindalcool-MT), Jorge dos Santos, a elevação na demanda por etanol é motivada pela baixa nos preços do produto, bem competitivos em relação à gasolina. Ele considera que a renovação da frota de carros, com a circulação de veículos tipo flex (que podem ser abastecidos por álcool ou gasolina) também contribuiu para a expansão do hidratado nos postos mato-grossenses.

"As pessoas estão passeando mais nos fins de semana e até mesmo fazendo viagens curtas com mais frequência, aproveitando os preços baixos. Antes isso não ocorria". O diretor-executivo do sindicato acrescenta ainda que a crescente aquisição de carros bicombustíveis fará com que o consumo do etanol aumente a cada ano. "Isso é uma tendência. Enquanto o álcool estiver vantajoso em relação à gasolina isso vai acontecer".

Já o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo de Mato Grosso (Sindipetróleo-MT), Fernando Chaparro, considera que o volume consumido de óleo diesel poderia ser maior, porém isso não ocorreu porque a carga tributária estadual está fazendo com que os caminhões sejam abastecidos em outras unidades da federação, onde a alíquota é mais baixa e reflete no preço do produto na bomba.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink