DEMANDA EM ALTA

Consumo mundial de grãos deve atingir novo recorde

Estoques, por outro lado, devem cair
Por: -Leonardo Gottems
284 acessos

O consumo mundial de grão deve exceder 2,1 bilhões de toneladas durante a temporada 2017/2018, o que é um novo recorde. A estimativa foi feita pelo Conselho Internacional de Grãos (IGC), radicado em Londres na Inglaterra e atribui o recorde a “novos picos de uso para alimentação humana, alimentação animal e industrial”. “A demanda por alimentos é projetada para continuar empurrando crescimentos para o trigo, enquanto uma expansão de uso animal e industrial deve empurrar o uso de milho para uma nova alta”.

A projeção do IGC é de que a colheita mundial de grãos, estimada em 2,079 bilhões de toneladas, deve ser a segunda maior da história, perdendo apenas para 2016/2017 – quando foram colhidas 2,13 bilhões de toneladas. “Entre oferta menor e demanda mais forte, os estoques estão projetados para cair pela primeira vez em cinco anos”, diz o relatório. As sobras devem atingir 496 milhões de toneladas no final da temporada 2017/2018, o que é 5% a menos que o recorde de 523 milhões de toneladas registrados no início da temporada.

Na classificação do IGC, a soja fica separada dos grãos. A China, o maior importador global da oleaginosa, comprará aproximadamente 100 milhões de toneladas da oleaginosa nesta temporada, estima o IGC no relatório sobre oleaginosas. Nessa taxa, o país asiático teria participação em dois terços do comércio mundial de soja de 153 milhões de toneladas. O volume é um recorde e está 4% acima de 2016/2017. Como a de grãos, a safra de soja seria a segunda maior da história. O Brasil permanece como maior exportador mundial da oleaginosa.

 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink