Controle de daninhas combate lagarta-do-cartucho
CI
Imagem: Marina Pessoa
PESQUISA

Controle de daninhas combate lagarta-do-cartucho

Lagarta sobrevive mais em capim-pé-de-galinha, milho e sorgo selvagem
Por: -Eliza Maliszewski

Uma pesquisa, desenvolvida pela Embrapa Milho e Sorgo (MG), avaliou como as plantas daninhas que permanecem na lavoura após a safra podem ajudar na proliferação de uma das principais vilãs do milho, a lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda).

Em ensaios os pesquisadores puderam verificar que as plantas invasoras podem manter lagarta-do-cartucho no campo durante a entressafra. Por isso a importância de combatê-las e as dificuldades pela resistência a herbicidas. Em laboratório e casas de vegetação foram analisadas seis plantas daninhas com histórico de resistência ao glifosato, como buva, capim-amargoso, capim-pé-de-galinha e caruru. Os pesquisadores queriam saber como a praga sobrevive nas invasoras. 

Os resultados mostraram que a lagarta sobrevive mais em capim-pé-de-galinha, milho e sorgo selvagem. Por outro lado buva, trapoeraba, capim-amargoso e caruru foram as plantas menos adequadas para o desenvolvimento. Ou seja, não são plantas hospedeiras adequadas para a praga no campo.

Os cientistas alertam que as plantas daninhas são, muitas vezes, negligenciadas no campo e permanecem na lavoura na época de pousio. Neste período as plantas daninhas podem se desenvolver, completar seu ciclo de vida e aumentar o seu banco de sementes. Esse fato pode ocasionar prejuízos econômicos aos produtores, pois implica maiores gastos com herbicidas e perda de eficácia desses produtos na dessecação, além de aumentar a incidência de plantas daninhas durante o desenvolvimento da cultura, devido ao aumento do banco de sementes”, frisa o pesquisador Alexandre Ferreira da Silva.

O pesquisador ainda comenta que estudos realizados por membros da equipe de herbologia da Embrapa estimam que o custo da resistência de plantas daninhas a herbicidas no sistema de produção da soja seja de, aproximadamente, R$ 5 bilhões ao ano. Acrescentando as possíveis perdas de rendimento da cultura em função da matocompetição, esse valor total pode atingir R$ 9 bilhões anualmente. As recomendações incluem estratégias de manejo integrado para contornar a resistência ao químico e combater as espécies invasoras.

O estudo “Sobrevivência e desenvolvimento da lagarta-do-cartucho (Lepidoptera: Noctuidae) em ervas daninhas durante a entressafra” foi publicado no periódico Florida Entomologist Bio One, sob o título “Survival and Development off farm armyworm (Lepidoptera: Noctuidae) in weeds during the off-season” e pode ser visto na íntegra aqui
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink