Cortadores de cana voltam ao trabalho após greves em SP

Agronegócio

Cortadores de cana voltam ao trabalho após greves em SP

A última das seis usinas a ter a situação normalizada foi a Zanin, na manhã desta segunda-feira
Por:
80 acessos

Reuters - Cortadores de cana que estavam em greve e afetavam na semana passada o funcionamento de seis usinas no Estado de São Paulo voltaram ao trabalho, informou nesta segunda-feira (18-06) a Federação dos Empregados Rurais Assalariados do Estado de São Paulo (Feraesp). A última das seis usinas a ter a situação normalizada foi a Zanin, na manhã desta segunda-feira. Esta usina, de Araraquara, foi obrigada a suspender a produção na semana passada por falta de matéria-prima.

"A situação está regularizada em todas elas. Na última delas (a Zanin), a situação se resolveu agora há pouco", disse o presidente da Feraesp, Élio Neves. Os acordos foram favoráveis aos trabalhadores, na avaliação de Miguel Ferreira dos Santos Filho, diretor da Feraesp, sem dar mais detalhes. Ele afirmou que alguns dos acordos foram provisórios, até uma nova rodada de conversas.

Os cortadores exigiam aumento do piso salarial, melhores condições de trabalho, modificações no sistema de pagamento e fim da terceirização de mão-de-obra. A data-base para cortadores de cana é 1o de maio. Segundo a assessoria de imprensa da Feraesp, as usinas ofereceram apenas a reposição da inflação no período, de aproximadamente 5 por cento.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink