Cotação do trigo sobe e surpreende os produtores

Agronegócio

Cotação do trigo sobe e surpreende os produtores

Alguns agricultores se dizem arrependidos por terem migrado a área para o milho
Por:
94 acessos

Os preços do trigo no Paraná, o principal produtor do cereal do País, superaram os da soja e estão surpreendendo os triticultores daquele estado. A cotação do trigo chegou nessa quarta-feira (29-08) a R$ 33,1 a saca (de 60 quilos) - o equivalente a R$ 545 a tonelada -, enquanto o da soja atingiu R$ 32,15 a saca. Alguns agricultores se dizem arrependidos por terem migrado parte da área para o milho e, com a menor produção, não aproveitarem este bom momento do cereal.

"O preço do trigo ainda tem espaço para subir e do milho já deve ter se acomodado. Os Estados Unidos vêm plantando muito milho para a produção de etanol", avaliou o presidente do Sindicato de Toledo (PR), Nelson Natalino Paludo.

Em Toledo (PR), o trigo foi negociado ontem a R$ 560 tonelada, 40% superior ao observado em igual período do ano passado. No ano passado, neste mesmo período, estava entre R$ 360 e R$ 400 a tonelada.

Devido o boom da produção de etanol nos Estados Unidos, os produtores reduziram cerca de 10% a área do trigo e ocuparam com o milho safrinha. "Na hora do plantio o trigo era uma cultura duvidosa’’, disse Paludo. Para ele, o atual cenário do trigo é histórico.

Segundo a Safra & Mercado, essa é a primeira vez que o preço da commodity supera o da soja em 11 anos. "A causa é a falta de trigo no mercado internacional. O trigo vale 8,5% mais que a oleaginosa nas principais regiões produtoras", afirma o analista da consultoria, Élcio Bento.

Diante da baixa oferta do trigo no exterior, os moinhos elevaram o ritmo de compras do cereal no Paraná, mas há pouca disponibilidade, pois apenas 10% a 15% da área já foi colhida - que ficará mais intensa a partir de setembro. "Os moinhos estavam desabastecidos, sem o trigo argentino, e eles estão com a visão de que os preços devem continuar fortes", disse Bento.

Para o presidente do sindicato, o preço do trigo está remunerador, pois cobre o custo de produção - em torno de R$ 400 a tonelada - garantindo margem de lucro de 40%. Mas, o cenário é positivo também para soja e milho. De acordo com a Agência Rural, a margem de lucratividade da soja no estado paranaense é de 39%, com custo de produção de US$ 493,70 por hectare e produtividade de 48 sacas por hectare. A do milho é de 40%, com custo de produção de R$ 1.325 o hectare e produtividade de 100 sacas.

Ontem na Bolsa de Chicago (CBOT) os contratos futuros do cereal valorizaram-se 2,7%. Os papéis para entrega em dezembro foram negociados a 758,5 centavos de dólar por bushel. O preço do milho caiu 1,3%, com o mesmo contrato a 340,25 centavos de dólar por bushel.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink