Cotonicultor busca alternativas para reduzir os custos
CI
Agronegócio

Cotonicultor busca alternativas para reduzir os custos

Na Bahia surgiu a permuta de terras entre produtores de algodão e de soja
Por:

Uma nova modalidade de "arrendamento" surgiu nesta safra na Bahia. Trata-se da permuta de terras entre produtores de algodão e de soja. A moda foi lançada pelo presidente da Associação Brasileira de Produtores de Algodão (Abrapa), João Carlos Jacobsen, que estima ter economia de cerca de 5% nos seus custos de produção.

Isso porque, segundo ele, é possível fazer o plantio direto do algodão na área de soja, reduzindo pela metade as despesas com combustível e com uso de máquinas no preparo de solo, além de realizar três, ao invés de quatro aplicações de fungicida na lavoura.

Assim, nesta safra ele cultivou 1,2 mil hectares de algodão na área do vizinho, que é produtor de soja. Trata-se de cerca de 20% da lavoura de algodão cultivada nesta safra por Jacobsen. O sojicultor também cultivou 1,2 mil hectares da oleaginosa na área de Jacobsen. A intenção é que o vizinho faça, em três anos, a rotação com soja numa área de 3,2 mil hectares de Jacobsen, que vai plantar por três safras algodão no vizinho.

Com isso, explica ele, é possível ter aumento de área, sem pagar arrendamento e sem deixar de cumprir a legislação fitossanitária da Bahia, que obriga a rotação da cultura do algodão a cada três safras. Segundo o cotonicultor, além de obter diminuição dos custos, a rotação algodão/soja redunda em maior produtividade para as duas culturas.

Ele estima que, no caso do algodão, é possível incrementar em 3% a produtividade com esse sistema de rotação com a soja. "O meu vizinho também terá alta produtividade na minha área de algodão. Alcançará em torno de 60 sacas por hectare, ante um desempenho de 50 sacas que ele tinha antes da parceria. Jacobsen explica que a soja deixa nitrogênio para o plantio de algodão e, este, deixa nitrogênio e outros nutrientes para a soja. "Após a colheita limpa-se a soqueira e joga-se o milheto. Depois da nivelação e da chuva, o herbicida é aplicado para evitar a rebrota do algodão e já é possível entrar com a soja", ensina.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink