Credores vão impugnar Independência

Agronegócio

Credores vão impugnar Independência

Pecuaristas devem ficar atentos, pois terão 30 dias, a contar da data de publicação, para apresentar suas objeções
Por:
530 acessos

O presidente da Comissão de Produtores Credores de Frigoríficos em Recuperação Judicial de Mato Grosso e representante da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Marcos da Rosa, disse que alguns pontos do plano de recuperação judicial apresentado esta semana pelo frigorífico Independência "serão impugnados pelos credores de Mato Grosso".

Segundo ele, um dos pontos será quanto ao prazo que o plano prevê para o pagamento da dívida com os pecuaristas, que é de 36 meses para quem tem uma dívida maior do que a de R$ 80 mil. "Em muitos casos o pecuarista não terá condições de continuar com sua produção por falta de capital, caso o que ele tenha a receber seja pago em três como prevê o Plano. Nossa proposta é a de sentarmos com a diretoria do Independência e negociarmos novos prazos", disse o representante da Acrimat.

Outro ponto que os credores irão discutir, segundo Marcos da Rosa, "será o respaldo dos bancos credores do Independência como garantia de pagamento dos pecuaristas e que eles (bancos) garantam um empréstimo maior do que os R$ 330 milhões previstos para que o Independência pague as dívidas de R$ 270 milhões com pecuaristas e fornecedores com prioridade. Só em Mato Grosso, a dívida com 600 pecuaristas chega a R$ 50 milhões".

A partir da apresentação do plano oficial, a Justiça publica o edital convocando os credores para analisarem a proposta apresentada para quitação dos débitos. Os pecuaristas devem ficar atentos, pois terão 30 dias, a contar da data de publicação, para apresentar suas objeções. "Como iremos questionar alguns pontos do plano de recuperação apresentado à Justiça vamos provocar a convocação de uma Assembleia Geral, que é o que nós queremos, pois assim vamos poder discutir profundamente o assunto. Mas, isso só irá surtir efeito se o pecuarista comparecer de forma maciça à assembleia, temos que demonstrar força e organização. Caso contrário, podemos esperar por vários anos para receber ou até mesmo perder esse dinheiro", alertou Marcos da Rosa. O trabalho de mobilização dos credores começa no início da semana que vem.

O PLANO - No plano que o frigorífico Independência apresentou a seus credores e à Justiça consta a proposta de transformar a empresa em uma holding e a criação de uma nova companhia operacional. Com a divisão seria criada uma holding, a Independência S.A., e esta nova companhia operacional, está sendo chamada de Nova Independência S.A., ou Nisa. O plano prevê ainda um pedido de empréstimo de R$ 330 milhões para que o Independência pague as dívidas de R$ 270 milhões com pecuaristas e fornecedores com prioridade.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink