Cresce tendência de bioeconomia na Amazônia
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,650 (0,50%)
| Dólar (compra) R$ 5,55 (0,74%)

Imagem: Marcel Oliveira

SUSTENTABILIDADE

Cresce tendência de bioeconomia na Amazônia

Sustentabilidade está na pauta do vice-presidente Mourão
Por: -Leonardo Gottems
202 acessos

A discussão sobre o andamento do desmatamento na Amazônia destacou a necessidade de o Brasil adotar urgentemente uma estratégia para a região, ficando a cargo do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, encabeçar as discussões sobre a preservação ambiental sem comprometimento a produção agrícola do País.  

De fato, é a primeira vez em mais de quatro décadas que a Amazônia se torna o principal tema de debate no País, principalmente devido ao aumento da pressão de investidores estrangeiros e de grandes empresários brasileiros. Segundo informações da Infomoney, o movimento recebeu o apoio dos três maiores bancos privados do Brasil. Bradesco, Itaú e Santander apresentaram um plano com dez propostas, que vão desde a promoção de monoculturas sustentáveis, por meio de linhas de financiamento, até o plano de atrair investimentos que promovam associações e o desenvolvimento de tecnologias voltadas para a bioeconomia. 

Rubens Barbosa, presidente do Instituto de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Irice), sustenta que a Amazônia pode ser um foco de desenvolvimento. "O Brasil é a terceira potência do mundo na exportação de produtos agrícolas e corremos o risco de ser penalizados pelo problema da Amazônia, portanto essa deve ser uma das prioridades do governo brasileiro", afirmou Barbosa. 

Para isso, Mourão defende uma articulação entre o governo e a iniciativa privada para o desenvolvimento sustentável da região. "O futuro da Amazônia depende de um vínculo original entre capital, conhecimento, trabalho, tecnologia e natureza", diz ele. 

Nos planos para a Amazônia, uma das preocupações é a criação de empregos. O potencial são milhares de vagas. Apenas dois projetos já apresentados pelo Instituto Escolhas preveem a criação de quase 500 mil empregos nas áreas de reflorestamento e desenvolvimento da piscicultura. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink