Crise no setor de máquinas reflete no fornecedor

Agronegócio

Crise no setor de máquinas reflete no fornecedor

A crise do setor já provoca dispensas entre fornecedores de peças
Por: -Redação
15 acessos

Apesar do crescimento de vendas registrado de 9,4% em agosto, a crise do setor de máquinas agrícolas já provoca dispensas entre fornecedores de peças. As revendas também estão despedindo funcionários, cenário que se agrava com a época de final do ano, devido ao pagamento do décimo terceiro salário. Dados do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas do RS (Simers) indicam que, desde 2004, foram fechadas 14 mil vagas na cadeia produtiva do Rio Grande do Sul.

Na semana passada, a Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados aprovou requerimento do deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS) para realização de audiência pública, provavelmente em dezembro, para tratar da situação do segmento. Serão convidados para participar do encontro representantes das indústrias, do governo e de instituições De acordo com a Anfavea, de janeiro a agosto, foram negociadas 32.136 unidades nos mercados interno e externo.

Foram comercializadas 16.986 unidades no mercado interno, 3,4% mais que no mesmo período de 2005. E, apesar das desvantagem cambial, as exportações somaram 2.008 máquinas em agosto, uma alta de 14,1% em relação a julho. Entretanto, frente a agosto de 2005, os embarques caíram 21,4%, para 15.150 unidades em 2006. Segundo o presidente do Simers, Cláudio Bier, o crescimento apurado no período concentrou-se nos setores citros, café e cana-de-açúcar. Esses três segmentos puxaram um pouco a venda de tratores, destaca o dirigente gaúcho.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink