Cuidados com uso de agrotóxicos é destacado pela Emater/RS-Ascar em evento do Novembro Azul

Agronegócio

Cuidados com uso de agrotóxicos é destacado pela Emater/RS-Ascar em evento do Novembro Azul

Durante o encontro foi lançado ainda um trabalho de pesquisa a ser realizado com os agricultores
Por:
1050 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Durante o encontro foi lançado ainda um trabalho de pesquisa a ser realizado com os agricultores

A comunidade de Mato Queimado teve a oportunidade de participar de ação do Novembro Azul, campanha voltada aos cuidados da saúde do homem, em evento realizado no último dia 10/11, no Centro de Convivência. Inserida nas diretrizes estratégicas de promoção de ações socioambientais e melhorias das condições de trabalho e de vida, uma palestra ministrada pelo extensionista da Emater/RS-Ascar Elói Vogt orientou sobre os cuidados em relação ao uso e consumo de agrotóxicos. 

Na oportunidade, Vogt também esclareceu sobre a proposta de trabalho de Manejo Integrado de Pragas e Doenças, que tem se intensificado no munícipio a partir de ações em Unidades de Referência, e consiste em saber o que está acontecendo na lavoura para poder tomar as medidas adequadas. Durante os diferentes estágios de desenvolvimento são monitoradas ocorrência de doenças e insetos para identificar o nível de ação e fazer aplicações de produtos apenas quando necessário. 

Segundo a chefe do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar, Rafaela Czermaneski, o "objetivo do trabalho é mostrar que é possível usar os agrotóxicos de forma racional, sem abusos e, até mesmo, reduzir os custos da produção. Afinal, nem sempre quem obtém a maior produtividade obteve a maior lucratividade". Além disso, tem-se a possibilidade de reduzir o risco de contaminação ambiental e a intoxicação em relação à saúde dos trabalhadores e dos consumidores.

Durante o encontro, alusivo ao Novembro Azul, foi lançado ainda um trabalho de pesquisa a ser realizado com os agricultores, coordenado pelo médico Manoel Ourique, visando o acompanhamento do nível de exposição a agentes químicos através do exame de colinasterase. O exame será realizado duas vezes ao ano: um no período de entressafra e outro logo após a colheita. Através deste exame, será possível comprovar a presença de fatores adversos, resultado de medidas de controle insuficientes a exemplo do não uso de equipamentos de proteção individual (EPI), práticas de trabalho inapropriadas ou exposições a níveis máximos tolerados. O objetivo é criar um banco de dados com informações e indicadores da relação entre exposição a agrotóxicos e problemas de saúde. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink