Agronegócio

Cultivar de arroz tem avaliação positiva dos produtores

BRS Esmeralda tem produção média de 4,05 t/ha
Por:
576 acessos
Variedade produzida pela Embrapa Arroz e Feijão tem produção média de 4,05 toneladas por hectare

A cultivar de arroz BRS Esmeralda, desenvolvida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vem confirmando o potencial demonstrado na fase de avaliação experimental, feita pelo pesquisador responsável, Adriano Pereira de Castro, da Embrapa Arroz e Feijão.


Lançada oficialmente em abril desse ano, durante a 6ª Parecis SuperAgro, em Campo Novo do Parecis (MT), o aspecto do grão longo e fino, combinado com a alta produtividade e a qualidade, chama a atenção dos produtores de sementes licenciados pela Empresa, que se mostram extremamente satisfeitos com os resultados conseguidos em qualidade, sanidade e produtividade.

Para a etapa de avaliação final, realizada por meio de Lavouras Experimentais, a Embrapa contou com a participação ativa dos próprios licenciados que, em síntese, escolheram, junto aos seus clientes e técnicos, a BRS Esmeralda para ser lançada.

Entre as principais características da BRS Esmeralda estão: Stay Green, porte ereto, a resistência moderada à Brusone, alta produtividade e tolerância ao estresse hídrico. Em todos os pontos, as impressões dos sementeiros são bem parecidas, com pequenas nuances na forma de expressá-las, mas com conteúdo quase idêntico. A produção média é de 4,05 toneladas por hectare, com potencial para até 7,52 toneladas/hectare.


O engenheiro agrônomo da Agromavi, Gustavo Magalhães, destacou o Stay Green e, em especial, o porte ereto da BRS Esmeralda. “Muito boa. A folha ‘bandeira’ está sempre de pé e esverdeada. Mesmo com os cachos cheios e pesados, a planta não acama. Foi a única cultivar que plantamos que não acamou”, revela o agrônomo.

Para o engenheiro agrônomo da Semear Agrícola/Sementes Basso Lúcio Adalberto Motta Filho, o que mais a evidenciou foi a tolerância ao estresse hídrico que, mesmo com grande carência de chuvas durante a floração, a lavoura ainda apresentou produtividade média de 50 sacas por hectare. “Esperávamos 60 sacas/ha, mas a perda é muito menor que com outras cultivares que, provavelmente, produziriam menos de 40sacas/ha”, diz o engenheiro.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink