Cultura do amendoim é destaque de Dia de Campo em São José das Missões

Amendoim

Cultura do amendoim é destaque de Dia de Campo em São José das Missões

Emater/RS-Ascar promoveu na última terça-feira (27/03) o um dia de campo para fomentar e qualificar o cultivo do amendoim no município
Por:
591 acessos

A Emater/RS-Ascar, em parceria com a Prefeitura de São José das Missões e Secretaria Municipal da Agricultura, promoveu na última terça-feira (27/03) o um dia de campo para fomentar e qualificar o cultivo do amendoim no município. A atividade foi realizada na Linha Primeiro de Maio, interior do município, e reuniu produtores de São José das Missões e dos municípios vizinhos que trabalham com o cultivo do amendoim. 

O engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Mairo Piovesan, iniciou a atividade com uma explanação sobre os aspectos técnicos e produtivos da cultura do amendoim. Mairo apresentou também um panorama da atividade no município, no Estado e também em nível nacional. O Brasil já foi o 7º maior produtor mundial, na década de 1970. Hoje, ocupa a 17º posição no ranking dos maiores produtores de amendoim. A China segue com a primeira colocação. O estado de São Paulo é responsável por 90% da produção nacional. O RS responde por 2,5% da produção, uma porcentagem que vem crescendo nos últimos anos. A produção gaúcha está concentrada em uma área de 3,4 mil hectares e chegou a produzir na última safra (2016/2017) 11,8 mil toneladas de amendoim, uma produtividade de 4,4 mil kg por hectare.

Em São José das Missões, o cultivo do amendoim vem apresentando crescimento, comparando a safra 2015/16 com a do ano passado (2016/17). São 35 produtores envolvidos na atividade, produzindo em 25 hectares. A produção da última safra foi de 87,5 toneladas, com uma produtividade de 3,5 mil kg por hectare, o dobro dos resultados alcançados na safra 2015/16. Em sua fala, Mairo destacou as práticas que são necessárias para que o cultivo do amendoim responda em bons resultados. Da mesma forma, salientou a importância da atividade para o município, especialmente para os agricultores familiares.

O agrônomo apresentou um cálculo envolvendo diferentes culturas, considerando um hectare e a renda líquida mensal para uma pessoa. "Os resultados só confirmam aquilo que os agricultores familiares já sabem, que devem investir em atividades que sejam alternativas viáveis para sua realidade, para o tamanho da sua propriedade", comentou. A cultura da soja, por exemplo, considerando uma produtividade de 60 sacas, sendo vendida a R$65,00, levando em conta o custo de produção, vai resultar em uma renda líquida mensal de apenas R$90,00. A cultura do milho reflete da mesma forma. A atividade leiteira já apresenta melhores resultados, mas, ao mesmo tempo, requer investimentos, enquanto outras culturas como a mandioca, a batata-doce e o amendoim, devido ao baixo custo de produção, garantem uma renda satisfatória ao produtor.

Se o produtor plantar um hectare de amendoim, considerando uma produtividade de 3,5 mil kg e um preço de venda de R$ 6,50, ao final de cada mês a renda líquida será de R$1662,50. "O custo de produção do amendoim é muito baixo. O diferencial dessa cultura é que o agricultor é o dono da semente, é dono do processo e vende para quem quiser. A atividade tem um bom valor agregado e podemos potencializá-la ainda mais. Observando o envelhecimento da população do campo, a mecanização é uma alternativa", considerou Mairo. Em São José das Missões, a intenção das entidades locais é fomentar a atividade para, num cenário futuro, chegar a cem hectares de área plantada e ultrapassar 500 toneladas por ano. A criação de uma associação envolvendo os produtores de amendoim do município foi uma questão levantada para debate entre os participantes.

Trazendo bons exemplos da atividade para estimular os produtores, o assistente técnico regional de organização econômica da Emater/RS-Ascar de Ijuí, Erni Breitenbach, juntamente com o extensionista rural de Augusto Pestana, Cleber Roberto Goi, falaram sobre a cadeia produtiva do amendoim no município, que já chegou a ser o maior produtor de amendoim do Estado. Dois produtores de Augusto Pestana, Vilson Portolan e Clovis Scheer, acompanharam o extensionista da Emater/RS-Ascar e contaram sobre suas experiências com a produção e industrialização do amendoim.

A programação do dia de campo seguiu com visita à propriedade do agricultor, Nelson Arnoldo, onde foi realizada demonstração de colheita mecanizada do amendoim, limpeza e secagem solar, além da troca de experiências entre os produtores. O gerente adjunto da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, Mario Coelho da Silva, acompanhou a atividade.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink