Curso de Agroecologia da Fepagro evidencia necessidade de integração

Agronegócio

Curso de Agroecologia da Fepagro evidencia necessidade de integração

Curso de Agroecologia e Agricultura Orgânica encerrou suas atividades no sábado (8), com a aproximação entre profissionais das diferentes áreas de atuação
Por:
986 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

A ampliação do processo de transição agroecológica e da produção orgânica no Rio Grande do Sul depende de uma maior integração entre áreas de diferentes instituições. Essa é a conclusão de participantes do Curso de Agroecologia e Agricultura Orgânica, que encerrou suas atividades no sábado (8), com uma maior aproximação entre profissionais das diferentes áreas de atuação, como pesquisa, ensino, extensão e fomento. Promovida pela Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), em parceria com o Departamento de Horticultura da Faculdade de Agronomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), a Emater/RS-Ascar e a Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), a capacitação teve início em junho. 

O curso é uma das ações previstas no projeto “Constituição do Núcleo de Agroecologia e Agrobiodiversidade da Fepagro: geração de conhecimentos para sistemas orgânicos de produção”, aprovado pelo CNPq e coordenado pela pesquisadora da Fundação, Andréia Rotta de Oliveira.

Segundo Andréia, o público foi formado por 67 profissionais entre técnicos da extensão rural, alunos de graduação e pós-graduação, produtores e profissionais das ciências agrárias. Durante cinco módulos, eles debateram os temas “Sistemas de Produção Orgânica e Agrobiodiversidade”; “Manejo Agroecológico do Solo”; “Controle Biológico” e “Certificação e Comercialização de Alimentos Orgânicos”.

“No último módulo, os alunos participaram de oficinas no Centro de Formação de Agricultores de Montenegro (Cetam), coordenado pela Emater, e visitaram propriedades de produção de citros em sistemas agroflorestais no município, além da Ecocitros, que é uma cooperativa de citricultores referência em agricultura orgânica e familiar”, contou a pesquisadora.

Estiveram presentes ao encerramento do curso o diretor técnico da Fepagro, Carlos Oliveira; o diretor da Faculdade de Agronomia da UFRGS, Pedro Selbac; o chefe do Departamento de Horticultura e Silvicultura, Paulo Vitor de Souza; o superintendente federal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento  no Rio Grande do Sul, Roberto Schroder; e o coordenador da Comissão da Produção Orgânica no Rio Grande do Sul (CPOrg/RS),  José Cleber Dias de Souza.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink