De Norte a Sul do Brasil, o peso médio do frango inspecionado
CI
Agronegócio

De Norte a Sul do Brasil, o peso médio do frango inspecionado

Por:
A partir dos dados do IBGE mostrando (1) o número de cabeças de frangos abatidas no primeiro trimestre de 2012 em estabelecimentos sob inspeção federal, estadual ou municipal e (2) o volume de carne delas decorrente, o AviSite elaborou o gráfico abaixo, mostrando o peso médio registrado nas 18 Unidades Federativas relacionadas pelo IBGE*.


No período, em apenas cinco estados o frango abatido sob inspeção alcançou peso menor que o de um ano atrás. E o maior peso foi registrado no Ceará, onde cada cabeça abatida gerou 2,556 kg de carne de frango.

No extremo oposto ficou Minas Gerais, com 1,924 kg por cabeça abatida e, portanto, 632 gramas (ou um quarto) a menos que o Ceará. Minas Gerais, por sinal, esteve entre os poucos estados em que o peso do frango foi menor neste ano (2,018 kg no primeiro trimestre de 2012).

Esse desempenho sugere que o estado esteja sendo plataforma de produção de “grillers” para exportação. E uma outra indicação nesse sentido vem do fato de que, no trimestre, as exportações de frango inteiro (onde estão inseridos os “grillers”) recuaram no Brasil (-6,5%), mas aumentaram em Minas Gerais (+12%).


Na média nacional, o frango alcançou peso de 2,163 kg, volume 1,8% superior ao obtido no mesmo trimestre de 2011. Foi, sem dúvida, um incremento significativo para tão curto espaço de tempo mas, com certeza, não resultou de melhoramentos genéticos mas, sim, de problemas de mercado que retiveram o frango por mais tempo nas granjas, daí redundando um ganho de peso relativamente maior.

De toda forma, é inegável a decisiva contribuição do melhoramento genético para o atual desempenho do frango – fato comprovado quando se comparam os resultados atuais com, por exemplo, aqueles apontados pelo IBGE quinze anos atrás. Pois então (1º trimestre de 1997), o peso médio do frango ficou em 1,793 kg, o que significa dizer que nesse espaço de tempo obteve-se um peso 21% maior.


Aliás, os números do IBGE indicam também que, nesses 15 anos, o volume de carne de frango produzida em apenas um trimestre aumentou 222%.

Mas, para alcançá-lo, o volume de cabeças abatidas aumentou apenas 167%.




Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink