Desaceleração na indústria gera indecisão no pomar

Agronegócio

Desaceleração na indústria gera indecisão no pomar

Por:
231 acessos

Em momento decisivo para investimentos como poda e tratamentos de inverno nos pomares de pêssego na região de Pelotas/RS, as perspectivas para a safra 2009/2010 poderiam ser melhores. Com um estoque aproximado de 35 milhões a 40 milhões de latas, o setor industrial sinaliza que não absorverá toda a produção da fruta neste ano.
De acordo com o presidente da Associação Gaúcha dos Produtores de Pêssego (AGPP), Dari Bosembecker, somente uma indústria – responsável pelo beneficiamento de 5 mil a 6 mil toneladas – oficializou que reduzirá em mais de 50% a produção. "De 90 fornecedores, 70 foram dispensados, a maioria pequenos produtores."

Outras empresas anunciaram que não pretendem agregar fornecedores e aumentaram as exigências no recebimento da fruta. Segundo Bosembecker, a associação busca alternativas para escoar estoques por meio de programas de merenda escolar e o Fome Zero. Outra opção seria a destinação in natura ao mercado, o que exigiria produtos com características diferenciadas.

A região de Pelotas produziu 50 mil toneladas na safra 2008/2009, segundo informações do economista da Embrapa Clima Temperado João Carlos Madail. Do total, cerca de 7 mil toneladas foram vendidas ao mercado na forma in natura e o restante, industrializada.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink